Pe. Alexandre Awi: encontro em Roma para redescobrir o valor de ser família

Mais de 2 mil delegados vão participar do X Encontro Mundial das Famílias que começa na quarta-feira, 22, em Roma, mas que se fará presente nas casas do mundo inteiro através do formato multicêntrico. O Brasil será um dos países que vai trazer mais representantes. Uma oportunidade, segundo o Pe. Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, para “redescobrir o valor e a graça de ser família”.

O brasileiro Pe. Alexandre Awi Mello, é secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida 

Começa na quarta-feira, 22, o X Encontro Mundial das Famílias que havia sido postergado por um ano por causa da pandemia de Covid-19, mas “uma oportunidade que a providência nos deu para realizar um encontro diferente, num formato multicêntrico e difuso, como o Papa Francisco recordou e pediu, para que fosse celebrado em todas as dioceses do mundo”, explicou o Pe. Alexandre Awi Mello, secretário do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

“Hoje estamos, não só aqui em Roma, mas no mundo inteiro, abrindo esta grande festa para as famílias: um momento para colocá-las no centro da preocupação e atenção pastoral da Igreja.”

Festival das Famílias

O evento é internacional mas estará dentro da casa das famílias do mundo inteiro, justamente graças ao formato streaming, que acabou sendo aperfeiçoado com as necessidades impostas pelo período de lockdown. Uma modalidade que “dá a possibilidade de participar on-line de todas as atividades que vão sendo realizados aqui em Roma e transmitidas por todo o mundo, começando hoje pelo Festival das Famílias”, acrescenta o brasileiro, que começa às 18h desta quarta-feira (22), hora italiana, 13h no horário de Brasília, com transmissão ao vivo da Rádio Vaticano/Vatican News, com comentários em português.

“Hoje começa, então, com esses testemunhos. É um festival de testemunhos: são 5 casais que vão dar testemunho da sua vida, da sua história, dúvidas, alegrias e dificuldades, diante do Santo Padre. e vamos também deixar que ele nos ilumine com a sua palavra”, contou Pe. Alexandre em entrevista a Silvonei José. Entre eles, o testemunho de uma família ucraniana, especialmente neste tempo de guerra, para fazer “ressoar a voz dessas famílias que estão passando por momentos únicos de tanta dor e dificuldade e queremos ser solidários com eles nesta noite”.

“Estarão presentes 2 mil delegados. Do Brasil, proporcionalmente ao tamanho da conferência episcopal, é um dos países que vai trazer mais representantes: são mais de 30 delegados, entre bispos, sacerdotes e, sobretudo, famílias.”

A família como Igreja doméstica

A pauta do encontro internacional volta a enaltecer a família como “a graça de ser Igreja doméstica”, uma das dimensões que ficou mais clara durante a pandemia, afirma Pe. Alexandre. Apesar, inclusive, de se constatar – infelizmente – experiências opostas com momentos de separação, violência e outras dificuldades vividas dentro do lar durante a pandemia, o secretário reforça a importância do tema e da família que “seja um lugar onde Deus está presente”.

“Um momento justamente para que as famílias possam redescobrir a beleza de ser família e possam se sentir motivados novamente, nesse período de pós-pandemia, a redescobrir o valor e a graça de ser família.”

“Estarão presentes 2 mil delegados. Do Brasil, proporcionalmente ao tamanho da conferência episcopal, é um dos países que vai trazer mais representantes: são mais de 30 delegados, entre bispos, sacerdotes e, sobretudo, famílias.”

A família como Igreja doméstica

A pauta do encontro internacional volta a enaltecer a família como “a graça de ser Igreja doméstica”, uma das dimensões que ficou mais clara durante a pandemia, afirma Pe. Alexandre. Apesar, inclusive, de se constatar – infelizmente – experiências opostas com momentos de separação, violência e outras dificuldades vividas dentro do lar durante a pandemia, o secretário reforça a importância do tema e da família que “seja um lugar onde Deus está presente”.

“Um momento justamente para que as famílias possam redescobrir a beleza de ser família e possam se sentir motivados novamente, nesse período de pós-pandemia, a redescobrir o valor e a graça de ser família.”

Silvonei Protz e Andressa Collet – Vatican News

Deixe um comentário