Um suporte à vida das pequenas Igrejas da Ásia Central

Católicos são minoria da população em países como o Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão e Tajiquistão

Cathopic

“A Igreja enfrenta enormes desafios em áreas como a Ásia Central, então cada pequeno gesto é de grande ajuda para tornar o trabalho dos missionários mais fácil. Nosso trabalho na Pontifícia Obra para a Propagação da Fé prospera com a participação ativa de todos os católicos”. O relato é do Padre Tadeusz J. Nowak, membro de uma das quatro Pontifícias Obras Missionárias, que ajuda e apoia as Igrejas locais em terras de missão com projetos de evangelização direta.

Padre Novak foi um dos palestrantes do seminário “A missão da evangelização na Ásia Central no tempo da Evangelii Gaudium; Contexto, dificuldades, perspectivas”, realizado neste mês.

O Sacerdote explicou como a Pontifícia Sociedade para a Propagação da Fé apoia o trabalho e os projetos missionários na Ásia Central: “Uma das áreas em que mais investimos é a formação: financiamos programas de formação para os missionários ou as comunidades em que vivem. Construímos um centro de peregrinação em Nursultan, a capital do Cazaquistão, enquanto ajudamos a construir uma paróquia na cidade de Almaty. Recentemente, expandimos nosso alcance para a Mongólia e a Rússia. Estes são sinais muito claros para o trabalho missionário da Igreja neste do mundo. Queremos continuar neste caminho para apoiar a vida e o crescimento destas pequenas igrejas ”.

Padre Novak disse que a pandemia de COVID-19 agravou ainda mais a situação. “O fechamento de igrejas durante os períodos de bloqueio dificultou a arrecadação de fundos e o início de novos projetos, mas continuaremos a trabalhar juntos como uma família, para apoiar a missão da Igreja na Ásia Central”.

Nos países dessa região, local de maioria muçulmana, na qual a Igreja foi reconstruída após o colapso da União Soviética e o fim da perseguição religiosa, os católicos são minoria. Hoje, existem 70 paróquias no Cazaquistão, cinco no Uzbequistão, três no Quirguistão e duas no Tajiquistão. No Turcomenistão, cerca de 250 católicos pertencem à Capela da Congregação da Transfiguração na capital, Ashgabat.

Fonte: Agência Fides

Deixe um comentário