‘A catequese é ministério amoroso que leva ao encontro com Jesus’

Afirmou o Cardeal Scherer, na Semana Catequética da Arquidiocese de São Paulo, que, transmitida de modo on-line, teve mais de 90 mil visualizações

‘A catequese é ministério amoroso que leva ao encontro com Jesus’

A Comissão Arquidiocesana de Animação Bíblico-Catequética realizou, entre os dias 1º e 5, a Semana Catequética. O evento, realizado on-line, reuniu catequistas das diversas paróquias, comunidades da Arquidiocese de São Paulo, além de participação de internautas de outras partes do Brasil e do exterior.

A programação do evento contou com conferências realizadas por especialistas em catequese. Ao todo, os vídeos dos cinco dias de encontro tiveram mais de 90 mil visualizações e cerca de mil compartilhamentos.

Na pandemia

No primeiro dia, o Padre Silvio Costa Oliveira, Assessor Eclesiástico para Animação Bíblico-Catequética da Região Brasilândia, ressaltou que o desafio da busca de novas formas de realizar a catequese durante a pandemia, com o recurso das tecnologias digitais, estimulou os catequistas a se reinventar e a renovar seus métodos. 

“Não podemos mais ter uma pastoral catequética longe das realidades dos meios digitais como as redes sociais, são as novas línguas de Pentecostes que continuam a atuar na vida da Igreja. É claro, basta saber utilizar esses recursos digitais no processo da Catequético evangelizados. Nós vamos passar por um processo de transformação dos catequistas, pois os catequizandos já estão nos meios digitais”, afirmou Padre Silvio.

Assista ao vídeo do 1º dia

Família

Padre Paulo César Gil, Assessor Arquidiocesano da Animação Bíblico-Catequética, enfatizou que as experiências vividas ao longo de 2020 possibilitaram um maior envolvimento das famílias no processo catequético das crianças e adolescentes.

“A família deve continuar a ser o lugar onde se ensina a viver as razões e a beleza da fé. Mesmo inserida nesse contexto com tantas dificuldades, a família é convidada a considerar a importância de ser esse lugar, esse berço de vida e fé, esse espaço, essa escola do amor, esse espaço e lugar onde é possível perceber as razões e a beleza da fé e ser uma família comprometida com tudo isso”, destacou Padre Paulo.

Assista ao vídeo do 2º dia

Introduzir no mistério

Padre Thiago Faccini, Assessor Eclesiástico para Animação Bíblico-Catequética da Região Belém, abordou o tema da mistagogia na catequese, que pode ser compreendida como a ação de guiar, conduzir para dentro do mistério. Para isso, ele recordou como era o processo de preparação de iniciação na Igreja primitiva, marcado pela vivência dos ritos que aprofundavam os catecúmenos no mistério da fé.

O Sacerdote ressaltou que o mistagogo parte do próprio rito para explicar o sentido do sacramento, indo além de uma compreensão apenas intelectual, mas favorecendo uma vivência do mistério celebrado. “Porém, infelizmente, acabamos perdendo esse método ao longo do tempo, até que chegamos no segundo milênio, no qual nós tínhamos apenas a interação professor e aluno, em que primeiro estuda, depois reza”, observou.

No entanto, a partir do Concílio Vaticano II, houve um resgate da catequese mistagógica de inspiração catecumenal.

Assista ao vídeo do 3º dia

Espiritualidade

Padre Geraldo Raimundo Pereira, Assessor Eclesiástico para Animação Bíblico-Catequética da Região Lapa, refletiu sobre a espiritualidade do catequista, destacando que não é possível separar a vida pessoal, familiar e comunitária. 

“O Catequista é aquele que dá testemunho de um Deus que está com Ele”, afirmou, alertando que o catequista que transmite o conteúdo que não vive não ajudará o catequizando a viver a experiência do encontro e da contemplação de Cristo.

“Quando se fala em Espiritualidade do catequista não é aquele que só fica olhando para o céu, mas aquele que consegue, com os pés no chão, dar o testemunho bonito da sua vida, do seu jeito de ser, do seu jeito de agir e levar isso para os seus encontros celebrativos”, completou o Assessor.

Assista ao vídeo do 4º dia

Ministério da catequese

A Semana Catequética foi encerrada com a participação do Arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, que refletiu sobre a catequese como um ministério.

“A Igreja olha com grande carinho e esperança para a catequese, porque ela é uma parte importantíssima da ação eclesial. Os catequistas devem ser conscientes de que sua atuação é fundamental na obra evangelizadora”, manifestou dom Odilo.

O Arcebispo explicou que esse ministério não pode ser apenas compreendido do ponto de vista da instituição formal por parte da Igreja, como acontece com outros ministérios leigos, mas como um serviço do “pedagogo da fé”, que ensina, acompanha, “toma pela mão e ajuda a dar os passos”.

Ele recordou alguns exemplos bíblicos desse ministério, como o relato da conversão de São Paulo, que, ao encontrar Jesus no caminho para Damasco e perder a visão diante de sua Luz, precisou ser ajudado a caminhar até a casa de Ananias, que o introduziu na vida cristã. Outro exemplo é o sacerdote Eli, que ensina Samuel a ouvir a voz de Deus e a responder ao seu chamado. Ou, então, João Batista, que indica aos seus discípulos o Cordeiro de Deus. 

“A catequese é ministério amoroso que leva ao encontro com Jesus, que não se encontra simplesmente no abstrato, mas na sua comunidade de fé que é a Igreja”, completou o Cardeal.

Assista ao vídeo do 5º dia

(Colaborou: Flavio Rogério Lopes)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter