Arcebispo filipino anuncia 21 dias de oração pela “cura nacional”

JOÃO FOUTO

Arcebispo filipino anuncia 21 dias de oração pela “cura nacional”
Dom Sócrates Villegas (crédito: Reprodução da internet)

Nesta quinta-feira, 16 de julho, festa de Nossa Senhora do Carmo, inicia-se um período de 21 dias de oração convocado pelo Arcebispo de Lingayen-Dagupan, nas Filipinas, Sua Excelência Sócrates Villegas. As três semanas se concluirão dia 5 de agosto e serão dedicadas à “cura nacional”.

Em carta escrita aos párocos da Arquidiocese, Dom Sócrates destacou a sensação de impotência e desencorajamento que toma o País. Segundo ele, a emergência sanitária provocada pelo novo coronavírus e as desordens sociopolíticas estão fazendo com que as pessoas se sintam “incapazes de fazer algo, de entender como ser discípulas do Senhor”.

Vale lembrar que há poucos dias – como noticiou o Jornal O SÃO PAULO –, Sua Excelência manifestou preocupação com a lei antiterrorismo aprovada pelo Parlamento filipino com o apoio do presidente Rodrigo Duterte.

Supostamente destinada ao combate do terrorismo, a lei contém vários trechos polêmicos, que abrem espaço para a perseguição de opositores. Na ocasião, Dom Sócrates disse que “é moralmente errado deixar os termos de aplicação de uma lei tão poderosa para a interpretação dos imprudentes e poderosos”. E acrescentou: “a paz é o único meio para a paz”.

‘DEVEMOS NOS ARREPENDER, SE QUEREMOS SER CURADOS’

O Arcebispo explicou que os 21 dias de oração fazem referência “aos 21 atos de Rebelião dos israelitas após a libertação do Egito”. “Hoje, estamos em estado de rebelião contra Deus e por isso vemos as consequências do nosso pecado, devemos nos arrepender, se queremos ser curados”, disse.

Neste período, Dom Sócrates pretende recorrer especialmente à Virgem Santíssima: “com a ajuda de Maria, jamais estaremos indefesos”. Durante os 21 dias, em cada missa deverão ser recitados o ato de consagração do País a Maria e a “Oração pela cura nacional”. As famílias foram encorajadas a fazer ambas as orações ao final do Terço cotidiano.

No último dia, 5 de agosto, será celebrada uma Missa solene na Basílica de Nossa Senhora de Manaoag. “Por causa dos limites impostos pela pandemia, no interior da Basílica estarão presentes somente os sacerdotes diocesanos e religiosos, e as religiosas. A missa será transmitida por streaming e os fiéis são encorajados a participar por meio das plataformas sociais disponíveis”, disse Dom Sócrates. “Não nos entregamos ao desencorajamento e à tristeza, mas vamos a Maria, nossa Mãe, confiamos nEla e buscamos conforto”, concluiu.

Fonte: Vatican News

Notícias relacionadas

Arcebispo filipino anuncia 21 dias de oração pela “cura nacional”

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter