Confira nossa versão impressa

Cardeal D’Rozario aos fiéis de Bangladesh: voltem à missa

JOÃO FOUTO

Após período de lockdown no país, missas presenciais voltaram a ser permitidas, mas participação tem sido inferior a 20% aos domingos

Cardeal D’Rozario aos fiéis de Bangladesh: voltem à missa
Cardeal Patrick D’Rozario, Arcebispo de Dhaka e Presidente da Conferência Episcopal de Bangladesh (crédito: Vatican Media)

O `, pediu aos fiéis que voltassem a frequentar a Santa Missa: “Podemos adotar medidas preventivas e voltar às igrejas. A Santa Missa e a Eucaristia são o melhor modo de estar unidos a Jesus Cristo. Seguir uma missa on-line não tem o mesmo efeito da participação física na liturgia. Para os doentes e para quantos estão impedidos fisicamente, a missa on-line é perfeita; mas, agora, o povo de Deus pode e deve participar da Eucaristia em presença, na igreja”.

Após um período de lockdown, os fiéis foram autorizados a participar das missas. Muitos, porém, por medo do novo coronavírus ainda não retornaram. Segundo a Agência Fides, a Igreja local informou que menos de 20% dos católicos está participando das missas dominicais.

O Cardeal pediu que fossem seguidas as orientações gerais das autoridades civis para limitar o contágio, mas alertou contra os excessos infundados que têm acontecido. “Para manter o distanciamento social, estamos nos afastando das relações humanas, e isso não é bom”, disse ele.

Valendo-se do Evangelho, o Cardeal Patrick D’Rozario recordou que a solução para os problemas humanos é Cristo: “Vinde a mim, vós todos que estais cansados e oprimidos, e eu vos darei descanso”; e “Jesus Cristo doa conforto enquanto vivemos a crise do coronavírus”.

“O ser humano se deu conta do quanto é débil e impotente durante a pandemia”, recordo. “Somos indefesos. Demo-nos conta de estarmos tomados pela frustração e desespero neste período. Nesse momento difícil, escutamos do Evangelho que Cristo Jesus nos convida a ir a Ele para encontrar reparo. Então, seguimos o seu caminho”, completou Sua Eminência.

Por outro lado, ele reconheceu um aspecto positivo da crise: “cada casa se tornou um lugar de culto. Os membros das famílias cristãs puseram em prática a graça, a misericórdia, o amor e o perdão de Deus. Também graças à oração, muitos doentes foram curados em casa e no hospital. Nos momentos mais difíceis, recebemos a bênção de Deus. Então, podemos dizer: Deus seja louvado”.

Fonte: Agência Fides

- publicidade -

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhe!

Últimas Notícias

Famílias transformam a quarentena em oportunidade de conversão

“Fique em casa!” é uma das expressões mais ouvidas nos últimos cinco meses, desde quando começaram as...

Semana Nacional da Família destaca a missão da ‘Igreja doméstica’

“Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24,15) é o tema da Semana Nacional da Família,...

Papa pede o fim de armas nucleares e reza por vítimas de tragédia no Líbano

Duas mensagens de solidariedade marcaram a oração do Angelus do Papa Francisco, no domingo, 9. A primeira delas, a recordação do aniversário...

Papa batiza irmãs siameses separadas em hospital do Vaticano

As meninas, agora com 2 anos, provêm da República Centro Africana, As irmãs siamesas...

‘Que a oração da Igreja chegue ao coração de Deus por meio de Jesus Cristo’

Na missa desta quarta-feira, 12, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, chamou a atenção...

Newsletter