Confira nossa versão impressa

No Dia Mundial do Diabetes, uma alerta: 50% dos que têm a doença ainda não sabem

No Dia Mundial do Diabetes, uma alerta: 50% dos que têm a doença ainda não sabem
Agência Brasil

Neste sábado, 14, é celebrado Dia Mundial do Diabetes, data instituída para conscientizar sobre a doença que é caracterizada pela ausência ou resistência à ação da insulina (hormônio que garante o aproveitamento da glicose como energia para o corpo humano).

O Atlas da Diabetes promovido pela International Diabetes Federation (IDF), de 2019, revelou que um em cada 11 pessoas, entre 20 e 79 anos têm diabetes, totalizando 463 milhões de casos em âmbito mundial, e previu que um aumento de 51% dos casos até 2045, quando estima-se que 700 milhões de pessoas terão a patologia.

Ao todo, segundo o estudo, 50% (235 milhões) dos diabéticos ainda não foram diagnosticados.

NO BRASIL

No território nacional, os números também são bastante expressivos: o Brasil é o 5o no mundo em número de casos, somando 16,8 milhões (entre pessoas com 20 e 79 anos). Na prática, um em cada nove pessoas possui a doença.

Destes, 95 mil, entre 0 e 19 anos, possuem o diabetes tipo 1 (em sua forma crônica, quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina). 

ACOMPANHE A PESQUISA COMPLETA

LEIA TAMBÉM

Estoque de sangue em São Paulo encontra-se em estado crítico

TIPOS E CARACTERÍSTICAS

A patologia pode ser diagnosticada nas formas 1, 2, gestacional e pré-diabetes.

O tipo 1 ocorre quando sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta, fazendo com que pouca ou nenhuma insulina seja liberada para o corpo. Com isto, a glicose fica no sangue e não se transforma em energia.

Geralmente, seu diagnóstico ocorre ainda nas fases da infância ou adolescência, mas pode acontecer também já em idade adulta. É tratado com a aplicação de insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas.

O tipo 2 acontece quando o organismo não consegue utilizar a insulina que produz de forma adequada, provocando uma produção inferior ao que seria suficiente para controla a taxa de glicemia.

Essa categoria atinge 90% dos diabéticos e é mais comum em adultos. Nos casos de menor gravidade, pode ser tratado apenas com atividade física e alimentação regulada. Quando mais complexo, é necessário a aplicação de insulina ou outros medicamentos para controlar a glicose.

A diabetes gestacional ocorre durante a gravidez, quando a mulher desenvolve uma quantidade maior que o normal de açúcar no sangue e o corpo não é capaz de fabricar a insulina em quantidade suficiente. Em grande parte dos casos, a condição é normalizada com o fim da gestação.

A doença é mais comum em mulheres que apresentem os seguintes fatores de risco: idade mais avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, sobrepeso ou obesidade, síndrome dos ovários policísticos (aumento no tamanho dos ovários, com pequenos cistos na parte externa deles), histórico familiar de diabetes em parentes de 1º grau (pais e irmãos) e na mãe da gestante, hipertensão arterial na gestação e gestação múltipla (gravidez de gêmeos).

O pré-diabetes representa um estado de risco para o surgimento da doença do tipo 2. Comum em pessoas com níveis elevados de glicose (açúcar no sangue), obesidade e histórico familiar da doença.

ATENTE-SE AOS SINAIS

Essa patologia possui sintomas bastante característicos, os mais comuns são:

  • Sede excessiva
  • Rápida perda de peso
  • Fome exagerada
  • Cansaço inexplicável
  • Muita vontade de urinar
  • Má cicatrização
  • Visão embaçada
  • Falta de interesse e de concentração
  • Vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe.

RODA AZUL

A Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) lançou no início desse mês, o “Diabetes Play”, primeira plataforma streaming de formação e entretenimento sobre a doença.

Na segunda-feira, 9, aconteceu a estreia da “Roda Azul – da infância à terceira idade”, o primeiro programa de entrevistas exclusivamente destinado a tratar desta patologia, com apresentação da atriz e ativista da SBD, Simone Soares. O tema abordado foi “Ciclos de vida e diabetes”.

ASSISTA A ÍNTEGRA DO PRIMEIRO EPISÓDIO

Siga a SBD nas redes sociais

Facebook
Instagram
Youtube

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Como denunciar as fake news e outras irregularidades nas Eleições 2020?

Em sites específicos e até pelas redes sociais é possível ajudar a combater a desinformação neste dia de eleições Neste dia de eleição, eleitores que...

Eleitores de 57 cidades voltam às urnas neste domingo em todo o país

Na capital paulista, a disputa será entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Votação acontece até às 17h

Projeto Janelas CASACOR: beleza, sustentabilidade e responsabilidade social

Vitrines estão espalhadas por 13 bairros de São Paulo, sendo quatro delas em comunidades, com uma exposição inclusiva, gratuita, segura

Papa exorta novos cardeais a permanecerem sempre no caminho do Senhor

O Papa Francisco presidiu neste sábado, 28, o Consistório Ordinário Público no qual foram criados 13 novos cardeais. A celebração aconteceu na Basílica de São...

Arquidiocese de São Paulo terá igreja jubilar pelos 200 anos de mártir coreano

No próximo domingo, 29, às 10h30, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidirá uma missa na matriz da Paróquia Pessoal Coreana...

Newsletter