Confira nossa versão impressa

‘Quem aposta sua vida na caridade ganha a vida eterna’

‘Quem aposta sua vida na caridade ganha a vida eterna’

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidiu a missa nesta segunda-feira, 10, na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese.

Neste dia, a Igreja celebra a festa de São Lourenço, Diácono da Igreja Romana que morreu mártir na perseguição de Valeriano, quatro dias depois do papa Sisto II e seus companheiros. Por esse motivo, ele é patrono dos diáconos.

Nesta ocasião, a Arquidiocese também comemora os 20 anos da instituição da Escola Diaconal São José, para os candidatos ao diaconato permanente. Por isso, Dom Odilo pediu orações pelos diáconos, por suas famílias, pelas vocações aos diaconato e aqueles que estão se preparando para a ordenação.

O Arcebispo enfatizou que São Lourenço foi uma grande testemunha da caridade para com os pobres e exemplo heroico de firmeza na fé. “O serviço dos diáconos na Igreja é o ministério da caridade, são aqueles que organizam a caridade e estão atentos aos mais necessitados e marginalizados dos cuidados até mesmo da comunidade”, afirmou.

SEMEAR

Na homilia, o Cardeal Scherer destacou o trecho da primeira Leitura (2Cor 9,6-10), no qual São Paulo afirma: “Quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza. Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento; pois Deus ‘ama quem dá com alegria’”. 

Dom Odilo explicou que semear significa a generosidade da doação para os outros e para a Igreja, sobretudo os mais necessitados. “Somos convidados a semear muito, pois são tantos os necessitados. Ninguém deve dar de maneira constrangida ou forçada, pois não falta nada àquele que reparte seus bens com os pobres”, reforçou.

DAR COM ALEGRIA

No Evangelho (Jo 12,24-26), Jesus também reflete a partir da imagem da semente, quando diz: “Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto”.

Em seguida, afirma que quem se apega à sua vida, perde-a, mas “quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna”.

“Somos nós este grão de trigo. Quem aposta sua vida na caridade, nas obras de misericórdia, no bem praticado ao próximo, esse ganha sua vida, a vida eterna. Quem não aposta nada da sua vida e segura tudo para si, corre o risco de perder o grande bem que é a vida eterna”, ressaltou o Cardeal.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Dom Odilo: A Igreja Católica é apostólica, está assentada no testemunho dos Apóstolos

Afirmou o Arcebispo de São Paulo na mais recente edição programa ‘Diálogos de Fé’

Dom Magnus Henrique, Bispo de Salgueiro (PE), está recuperado da Covid-19

O Bispo da Diocese de Salgueiro (PE), Dom Magnus Henrique Lopes, está recuperado da Covid-19. O prelado...

Como ler a Bíblia?

Muitos católicos têm contato com os textos da Bíblia apenas durante as celebrações da Missa. A Igreja Católica indica a seus fiéis...

Farmácia Vaticana investe em tecnologia para o atendimento da população

Inaugurada 1894, local esteve em reforma desde 2017 e foi reinaugurado no início do mês de agosto

Congregação para a Doutrina da Fé condena todas as formas de eutanásia e de suicídio assistido

“Samaritanus bonus”, a carta da Congregação para a Doutrina da Fé aprovada pelo Papa, reitera a condenação a todas as formas de...

Newsletter