‘Vivamos bem este Tempo Comum, tempo de graça’

Comentou o Cardeal Scherer no programa “Encontro com o Pastor”, desta segunda-feira, 11, no qual também falou sobre o recente motu proprio do Papa Francisco, que institucionaliza o acesso das mulheres leigas aos ministérios do leitorato e do acolitato

‘Vivamos bem este Tempo Comum, tempo de graça’

No programa “Encontro com o Pastor” desta segunda-feira, 11, transmitido pela rádio 9 de Julho, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano, refletiu sobre o início do Tempo Comum na liturgia.

Dom Odilo disse que este tempo litúrgico tem como significado recordar “a vida da Igreja, o anúncio do Evangelho, o serviço e testemunho de Jesus Cristo em todos os dias, bem como a prática da virtude, de ajudar as pessoas a encontrarem a Deus. Vivamos bem este Tempo Comum, tempo de graça”.

A VEDADEIRA SABEDORIA

O Arcebispo lembrou em sua reflexão a liturgia deste primeiro dia do Tempo Comum que começa questionando sobre a origem da sabedoria.

Dom Odilo disse que “Sabedoria é a luz que vem de Deus, que ilumina a nossa vida e nos conduz pelo caminho da vida para alcançamos a Ele, que é a plenitude da luz”. Tal sabedoria foi revelada por meios dos santos, dos profetas e, sobretudo, por “Jesus Cristo, que é o verbo da palavra sabedoria para o mundo”.  

É preciso, reforçou o Cardeal, pedir a Deus a verdadeira sabedoria, que “ensine a viver, a escolher (…) para que quando existir tempestades, encruzilhadas, dúvidas, saibamos sempre fazer perseverar nas decisões certas que vem do alto”.

LEITORATO E ACOLITADO ABERTO ÀS MULHERES

Dom Odilo explicou aos ouvintes a alteração feita pelo Papa Francisco no Código de Direito Canônico, anunciada nesta segunda-feira, 11, na qual possibilita que mulheres também recebam o ministério do acolitado e leitorado.

“As mulheres já desempenham esse ministério instituído na maior parte do mundo. Dedicadas à palavra de Deus, fazem leituras, dão catequese e participam de muitas maneiras do ministério do serviço do ensino da Palavra de Deus. Por isso, este é um reconhecimento importante que o Papa Francisco faz a essa participação da mulher na missão da Igreja”, explicou.

O Arcebispo convidou os ouvintes a lerem a Carta Apostólica escrita pelo Santo Padre e destinada ao Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Luis Francisco Ladaria Ferrer, que é a base para a alteração.

Dom Odilo comentou que a mudança “ajudará a Igreja a, não só a valorizar o serviço da mulher, mas o serviço da Palavra de Deus e da celebração, de maneira que nossas comunidades irão ter muito proveito dessa decisão”, concluiu.

Ouça a íntegra do programa “Encontro com o Pastor”

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter