‘A nossa oração humilde, sincera e perseverante é uma forma de adoração e reconhecimento de Deus’

(Foto: Bruno Melo)

Na missa desta quinta-feira, 25, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, meditou sobre o tema da oração, uma das práticas essenciais do tempo da Quaresma.

A Eucaristia, celebrada na capela da residência arquiepiscopal, foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese

No Evangelho (Mt 7,7-12), Jesus exorta os discípulos sobre a oração perseverante e insistente.  “Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede recebe; quem procura encontra; e a quem bate a porta será aberta”, diz o Senhor.

“Alguém poderá pensar: ‘Será que Deus não sabe o que nós precisamos? Por que temos que pedir para sermos atendidos?’ Jesus nos mostra que Deus quer atender se recorremos a Ele com confiança. O ato de pedir mostra a nossa fé e confiança em Deus”, afirmou o Cardeal, completando: “A nossa oração, humilde, sincera e confiante é um ato de reconhecimento e adoração a Deus”. 

O Cardeal ressaltou, ainda, que o soberbo não reza e que a oração mais intensa geralmente acontece quando o ser humano esta no “fundo do poço”, quando ele reconhece seu limite e que precisa que alguém lhe estenda a mão, por isso, renuncia o seu orgulho e resolve pedir ajuda.

Oração e caridade

No mesmo trecho do Evangelho, Jesus também recomenda: “Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles”. “A oração que deve ser acompanhada da generosidade. Se nós pedimos a Deus, devemos também estar dispostos a ajudar o próximo e não, simplesmente, contentar-nos em alcançar a graça sem se importar com os outros”, enfatizou o Arcebispo.

Ainda sobre esse aspecto, Dom Odilo observou que, muitas vezes, a resposta ao pedido feito na oração vem por meio de um gesto de caridade de alguém. “Quando realizamos a caridade ou uma obra de misericórdia com sinceridade, aí se manifesta a resposta a oração que dirigimos a Deus”, afirmou o Cardeal.

“Neste tempo da Quaresma, façamos o exercício da oração humilde e perseverante, unida à prática da caridade de da misericórdia”, concluiu Dom Odilo.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter