‘A nossa oração humilde, sincera e perseverante é uma forma de adoração e reconhecimento de Deus’

(Foto: Bruno Melo)

Na missa desta quinta-feira, 25, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, meditou sobre o tema da oração, uma das práticas essenciais do tempo da Quaresma.

A Eucaristia, celebrada na capela da residência arquiepiscopal, foi transmitida pela rádio 9 de Julho e pelas mídias digitais da Arquidiocese

No Evangelho (Mt 7,7-12), Jesus exorta os discípulos sobre a oração perseverante e insistente.  “Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede recebe; quem procura encontra; e a quem bate a porta será aberta”, diz o Senhor.

“Alguém poderá pensar: ‘Será que Deus não sabe o que nós precisamos? Por que temos que pedir para sermos atendidos?’ Jesus nos mostra que Deus quer atender se recorremos a Ele com confiança. O ato de pedir mostra a nossa fé e confiança em Deus”, afirmou o Cardeal, completando: “A nossa oração, humilde, sincera e confiante é um ato de reconhecimento e adoração a Deus”. 

O Cardeal ressaltou, ainda, que o soberbo não reza e que a oração mais intensa geralmente acontece quando o ser humano esta no “fundo do poço”, quando ele reconhece seu limite e que precisa que alguém lhe estenda a mão, por isso, renuncia o seu orgulho e resolve pedir ajuda.

Oração e caridade

No mesmo trecho do Evangelho, Jesus também recomenda: “Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles”. “A oração que deve ser acompanhada da generosidade. Se nós pedimos a Deus, devemos também estar dispostos a ajudar o próximo e não, simplesmente, contentar-nos em alcançar a graça sem se importar com os outros”, enfatizou o Arcebispo.

Ainda sobre esse aspecto, Dom Odilo observou que, muitas vezes, a resposta ao pedido feito na oração vem por meio de um gesto de caridade de alguém. “Quando realizamos a caridade ou uma obra de misericórdia com sinceridade, aí se manifesta a resposta a oração que dirigimos a Deus”, afirmou o Cardeal.

“Neste tempo da Quaresma, façamos o exercício da oração humilde e perseverante, unida à prática da caridade de da misericórdia”, concluiu Dom Odilo.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter