Arquidiocese de São Paulo terá igreja jubilar pelos 200 anos de mártir coreano

Igreja São Kim Degun, no Bom Retiro (Divulgação)

No próximo domingo, 29, às 10h30, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, presidirá uma missa na matriz da Paróquia Pessoal Coreana São Kim Degun, no Bom Retiro, na abertura do jubileu de 200 anos de nascimento deste Santo mártir coreano.

Atendendo a um pedido da Conferência Episcopal da Coreia, esse templo será uma das igrejas jubilares designadas em todo o mundo para a peregrinação dos fiéis durante o Jubileu, que se se estenderá até 27 de novembro de 2021.   

Por meio de um decreto de Dom Odilo, todos os fiéis que peregrinarem para a Igreja São Kim Degun durante o ano jubilar poderão alcançar a indulgência plenária aplicável a si mesmos ou em sufrágio dos falecidos.

Além dos católicos coreanos e seus descendentes, Dom Odilo convida todo o clero, religiosos e fiéis da Arquidiocese a aderirem às celebrações jubilares e a se alegrarem com a comunidade coreana.

Leia o Decreto sobre o Jubileu Bicentenário do Nascimento de Santo André Kim Degun

Santo André Kim Degun

Padroeiro

Primeiro Sacerdote coreano, São Kim Degun, também conhecido como Santo André Kim Taegon, nasceu em 21 de agosto de 1821. Filho de uma família nobre coreana, converteu-se ao catolicismo e se dedicou à evangelização de sua pátria, onde o Cristianismo era duramente perseguido.

Em 16 de setembro de 1846, Santo André e mais 102 católicos foram martirizados. O jovem padre tinha 26 anos de idade e 1 ano de sacerdócio.

São João Paulo II os canonizou durante sua visita à Coreia do Sul, em 6 de maio de 1984, na comemoração dos 200 anos do catolicismo neste país asiático.

Indulgência

A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida aos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja.

Para receber a indulgência plenária nesse Jubileu, além de peregrinar até a igreja jubilar, o fiel precisa ter se confessado recentemente, rezar nas intenções do Papa e fazer um ato de caridade.

Matriz da Paróquia Pessoal Coreana São Kim Degun (Divulgação)

A Paróquia

A primeira comunidade coreana no Brasil surgiu na cidade de São Paulo, no dia 9 de maio de 1965, com a presença de 44 membros na Igreja São Gonçalo, no centro.

A Paróquia Pessoal Coreana Nossa Senhora Rainha foi criada em 1972, tendo sua sede em vários bairros de São Paulo. Em 1990, começou a ser construída a atual matriz, que recebeu o título do mártir coreano, sendo inaugurada e dedicada em 2004, pelo Cardeal Cláudio Hummes, então Arcebispo Metropolitano.

Essa Paróquia reúne cerca de 4,5 mil fiéis coreanos e descendentes que vivem em São Paulo, além de comunidades em Campinas (SP), Curitiba e Ponta Grossa (PR) e Belo Horizonte (MG). Atualmente, a comunidade paroquial é atendida por sacerdotes e religiosos missionários vindos da Coreia.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter