Cardeal Scherer: Dom Paulo e Paulo Freire deixaram um legado positivo que merece ser recordado

Arcebispo Metropolitano de São Paulo participou da cerimônia on-line de entrega do prêmio ‘Dois Paulos’

Reprodução

Por ocasião dos centenários de nascimento de Dom Paulo Evaristo Arns (1921-2016), Arcebispo de São Paulo entre 1970 e 1998; e do educador Paulo Freire (1921-1997), a Comissão Pró-Centenário Dom Paulo Evaristo Arns, em parceria com a PUC-SP e diversas outras entidades, realizou na noite da terça-feira, 14, a entrega do Prêmio Dois Paulos.

Tanto o Bispo da Igreja Católica quanto o educador nasceram em setembro de 1921: este no dia 19, aquele no dia 14, cujo centenário de nascimento foi festejado com diferentes ações, incluindo uma missa pela manhã na Catedral da Sé, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

O Prêmio Dois Paulos homenageou personalidades de diferentes campos de atuação que trabalharam diretamente com o ‘Cardeal da Esperança’ e/ou o educador Paulo Freire, ou que embora não tenham convivido de perto com eles expressam em suas ações os ideais que difundiram. Dom Odilo Pedro Scherer e o Papa Francisco estão entre as cem pessoas e instituições que foram homenageadas com o Prêmio (assista a lista completa nos 20 minutos finais do vídeo ao fim deste texto).

Fazer memória

A cerimônia de premiação, realizada de modo on-line, foi aberta pelo Cardeal Scherer, Arcebispo Metropolitano e Grão-chanceler da PUC-SP. Ele comentou que os legados de Dom Paulo e Paulo Freire estão em seus exemplos de vida, escritos e posicionamentos que tiveram, e que celebrar o centenário de nascimento de ambos é ocasião para que as memórias do que fizeram não sejam perdidas.

“O centenário destas duas personalidades é propícia para que se faça memória, se escreva e se materialize essa memória por meio de muitos testemunhos e de textos que fiquem depois para a pesquisa e consulta às gerações futuras, pois o tempo pode fazer com se esqueça das coisas. O que é escrito permanece”, afirmou o Arcebispo Metropolitano.

Dom Odilo disse, ainda, que a celebração dos centenários é ocasião para colocar em evidência os testemunhos de vida de Dom Paulo e de Paulo Freire, para que continuem a inspirar gerações: “Nosso tempo precisa de personalidades que construíram e não de personalidades negativas que destruíram. Os dois Paulos deixaram um legado positivo de presença, de ação, de testemunho que merece ser recordado”. 

Pedagogia da esperança

Quem também falou na abertura da solenidade foi a reitora da PUC-SP. A professora Dra Maria Amalia Pie Andery ressaltou que Paulo Freire e Dom Paulo Evaristo moldaram as características mais importantes da PUC-SP.

“Dom Paulo Evaristo Arns foi nosso Grã-Chanceler por quase que um terço da vida desta universidade e Paulo Freire foi professor da casa por praticamente uma década”, recordou.

Na avaliação da reitora, Paulo Freire e Dom Paulo deixaram marcas positivas e corajosas na história do Brasil e devem ser referência para a atual geração e as futuras.

“Talvez o principal legado de Dom Paulo Evaristo Arns e de Paulo Freire seja a construção de uma pedagogia da esperança. Como dizia Dom Paulo, ‘de esperança em esperança’. O que cabe a nós hoje, como cidadãos deste país, é pensar na construção de um novo Brasil que junte essa pedagogia da esperança, para um país melhor, mais livre, mais democrático e menos desigual”.

Valores comuns

Durante o evento, dois dos premiados falaram sobre os legados de Dom Paulo e Paulo Freire para a cidade de São Paulo, o Brasil e o mundo: a deputada Luiza Erundina, prefeita de São Paulo entre 1988 e 1992; e o artista gráfico Elifas Andreato.

Antes da leitura dos nomes dos premiados, Paulo Pedrini, coordenador da Comissão Pró-Centenário Dom Paulo Evaristo Arns, ressaltou que a comemoração do centenário dos Dois Paulos deve ajudar a resgatar aquilo que ensinaram e testemunharam na sociedade brasileira.

“Esta é uma abertura do ano do centenário. Muitas atividades podem ser pensadas, criadas, estimuladas, não só para reverenciar as obras deles, mas mostrar que fundamentalmente eles vivem nas nossas mentes, corações e ações. Quando defendemos a vida, a dignidade, a democracia e os direitos humanos, nós estamos homenageando os dois Paulos”, concluiu.

ASSISTA A ÍNTEGRA DA CERIMÔMIA DE PREMIAÇÃO

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter