COVID-19: na capital paulista, quem escolher vacina irá para o fim da fila

Quem se recusar a tomar a 1a dose do imunizante disponível no posto irá assinar um termo de recusa

Agência Brasil

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou na terça-feira, 27, a lei que coloca no fim da fila de vacinação quem se recusar a tomar o imunizante disponível no posto. O projeto havia sido aprovado na Câmara Municipal no dia 16 de julho.

“Aquele que for retirado do cronograma de vacinação por recusa do imunizante será incluído novamente na programação após o término da vacinação dos demais grupos previamente estabelecidos”, diz o texto da lei publicado no Diário Oficial do município.

Aqueles que se recusarem a tomar a vacina contra COVID-19 disponível irá assinar um termo de recusa, que será anexado ao cadastro único do paciente na rede municipal de saúde, para que não consiga se vacinar em outro posto.

A nova regra também vale para aqueles que estão inscritos na “xepa” da vacina. As exceções são apenas para gestantes e puérperas e quem tiver comorbidade comprovada por recomendação médica.

Ritmo de vacinação

De acordo com levantamentos de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde, até às 20h da segunda-feira, 26, um total de 96.332.312 pessoas que já receberam a 1a dose da vacina contra a COVID-19, o que representa 45,49% da população brasileira.

Já a 2a dose ou dose única foi aplicada em 38.026.271 pessoas (17,96% da população), num total de mais de 134.358.583 doses aplicadas em todos os estados e no Distrito Federal.

A imunização em São Paulo

Até às 20h da segunda-feira, 26, um total 25.425.227 pessoas já tinham recebido a 1a dose da vacina contra a COVID-19 no estado de São Paulo. Já a 2a dose foi aplicada em 8.397.504 pessoas e a dose única foi aplicada em 1.065.749 pessoas.

Na terça-feira, 27, e quarta-feira, 28, a vacinação estará aberta para as pessoas de 29 anos na capital paulista. São esperados 143.861 munícipes para receber a primeira dose do imunizante.

Acesse a lista completa de endereços dos postos de vacinação

Preparativos para Vacinação

Para garantir as doses à população do município de São Paulo, é obrigatório o cidadão apresentar no ato da vacinação um comprovante de residência (físico ou digital) na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

O preenchimento do pré-cadastro no site Vacina Já agiliza o tempo de atendimento nos postos de vacinação. Basta inserir dados como nome completo, CPF, endereço, telefone e data de nascimento.

A vacinação continua para os grupos com as seguintes comorbidades:

– Insuficiência cardíaca
– Cor-pulmonale e hipertensão pulmon
– Cardiopatia hipertensiva
– Síndrome coronariana
– Valvopatias
– Miocardiopatias e pericardiopatias
– Doença da aorta, dos grandes vasos e fístolas arteriovenosas
– Arritmias cardíacas
– Cardiopatias congênitas no adulto
– Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
– Diabete mellitus
– Pneumopatias crônicas graves
– Hipertensão arterial resistente
– Hipertensão arterial estágio 3
– Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão de órgãos alvos
– Doença cerebrovascular
– Doença renal crônica
– Imunossuprimidos
– Anemia falciforme
– Obesidade mórbida’

(Com informações de Prefeitura de SP e G1) 
 

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter