CRP da Diocese de Santo André tem dia de reflexão sobre a sinodalidade

CRP da Diocese de Santo André tem dia de reflexão sobre a sinodalidade, Jornal O São Paulo
Foto: Diocese Santo André

Na manhã do dia 26 de novembro, sábado, os membros dos Conselhos Regionais de Pastoral, padres, diáconos, religiosos, coordenadores diocesanos e seminaristas se encontraram para a realização da Assembleia do CRP, a fim de realizar uma etapa importante da sinodalidade da Diocese de Santo André, que iniciou-se em novembro de 2016, através da convocação do Sínodo Diocesano.

O caminhar sinodal


Desde a promulgação da Constituição Sinodal, acontecida em 6 de abril de 2018, toda a diocese tem atuado nos itinerários apresentados no 8° Plano Diocesano de Pastoral, sendo trabalhados durante o quinquênio de 2018-2022.

A pandemia não impediu que os diocesanos mantivessem a chama da “Acolhida e Missão”. Os trabalhos mantiveram-se firmes mesmo de forma híbrida, através das lives realizadas em parceria das pastorais diocesanas com o Centro de Pastoral e Pastoral da Comunicação.
Tendo expirado esse período, Dom Pedro Carlos Cipollini, bispo diocesano, em diálogo com o Conselho Diocesano de Pastoral e avaliando a realidade da diocese, optou pela prorrogação do 8º Plano Diocesano de Santo André por mais um biênio.

Para que chegássemos a este momento, foram realizados processos de escutas e assembleias nas dez regiões pastorais, para que o caminhar do 8° Plano fosse avaliado, e quais ênfases seriam dadas nos próximos dois anos. Toda a análise realizada foi enviada ao conselho diocesano que compilou as informações, desenvolvendo o documento que foi utilizado durante a assembleia de sábado.

“Todos somos chamados a evangelizar”

Todos os participantes foram acolhidos para o café da manhã no Centro Pastoral Padre Capra, que pertence à Paróquia Santo André, matriz da cidade de Santo André, e encaminharam-se para a paróquia, iniciando com a oração ao lado do bispo diocesano.
Dom Pedro, antes de refletir sobre sinodalidade, rezou com todos os presentes a oração do padroeiro diocesano Santo André Apóstolo, e lembrou sobre a missa de Santo André Apóstolo, que acontece dia 30 de novembro às 19h30, na Paróquia Santo André.
“Manifesto a minha alegria do sim de vocês, que assim que convocados, aceitaram prontamente em estar presentes, assumindo com esse gesto a caminhada pastoral e evangelizadora de nossa igreja”, agradeceu o bispo aos presentes.

Dom Pedro iniciou com o tema sinodalidade e citou São João Crisóstomo: “Falar Sínodo quer dizer igreja, e falar Igreja quer dizer Sínodo, pois igreja significa caminhar juntos, não tem como ser igreja e ser dividido.”

“Todos na igreja são chamados a evangelizar, assumindo os seus deveres, cada um na sua função, desde padres, o bispo, coordenadores, tudo é graça de Deus, não é mérito, é Deus que te chamou. Isto é a sinodalidade, onde ninguém deve-se julgar superior ao outro, somos irmãos”, ressaltou o bispo diocesano.

Terminando sua reflexão, falou sobre o privilégio de todos serem escolhidos como missionários de Deus e a dádiva de receber o batismo, sendo todos a família de Deus.

Fruto do processo de escuta


Padre Everton Gonçalves, Vigário para Pastoral, apresentou os frutos das assembleias regionais, através das as ênfases e pistas de ação, para 8º Plano Diocesano de Pastoral, no próximo biênio 2023-2024.

Os temas abordados foram divididos em blocos, conforme descrito abaixo:

Bloco A: FORMAÇÃO PARA O ACOLHIMENTO ÊNFASES:


1 – Formação para o acolhimento (colaboradores, agentes e lideranças pastorais);
2 – Criar canais de escuta;
3 – Fortalecer o sentimento de pertença e comunhão na vida comunitária por meio de iniciativas paroquiais, regionais e diocesanas;
4 – Convivência e oração comunitária;
5 – Apoio dos padres.

PISTAS CONCRETAS DE AÇÃO

1-Formações

  • Sistematizadas;
  • Público alvo: CPPs, CRPs, pastoral da acolhida, catequistas e colaboradores;
  • Estrutura: espiritualidade, convivência, acolhimento;
  • Subsídios – Objetivos e acolhimento;

2-Criação de Canais de escuta

  • Pastoral da Acolhida com agentes de escuta;
  • Responsáveis por organizar esse serviço de escuta: CRP e Assessor/Coordenador da Pastoral da Acolhida;
  • Dar ênfase à realidade do suicídio e depressão;

3-Assembleias Paroquiais

  • Anuais;
  • Subsídio Diocesano;
  • Escuta paroquial e Plano de Pastoral Paroquial;

4-Acolhimento aos enlutados

  • Encaminhamento pela Comissão dos Ministros Extraordinários;
  • Acolhimento aos enlutados e enfermos;
  • Foco do trabalho: nos hospitais, cemitérios e nas famílias;

5-Projeto Samaritanos

  • Formação – acolhimento nas questões de segurança e emergência;
  • Público alvo: colaboradores e agentes da pastoral da acolhida, ministros e liturgia;

6-Retiro Paroquial

  • Organizados pelo CPP;
  • Foco na convivência, comunhão, oração e pertença;

Bloco C: CONSCIÊNCIA MISSIONÁRIA, SETORIZAÇÃO E VISITAS MISSIONÁRIAS
ÊNFASES:


1 – Fortalecimento e/ou criação dos Conselhos Missionários: COMIDI/COMIRP/COMIPA;
2 – Setorização;
3 – Visitas Missionárias;
4 – Escola de formação – Subsídios: Consciência Missionária.

PISTAS CONCRETAS DE AÇÃO

1- Criar e/ou fortalecer COMIDI, COMIRPs e COMIPAs

  • Motivar, articular e organizar ações missionárias nas regiões e paróquias;
  • Integrar pastorais em ações missionárias 2- Setorização;
  • Orientação Centro de Pastoral (conforme descrito na DGAE- Diretrizes da Ação Evangelizadora no Brasil);
  • Organização paroquial por meio de CPP 3- Visitas;
  • Missão permanente;
  • Ir ao encontro dos afastados;
  • Cronograma anual de visitas definido pelos CRPs;
    2023 – Regional;
    2024 – Paroquial;
  • Motivação COMIDI.

4- Formação:

  • Constituir Escola de Formação Missionária Diocesana
  • Formação contínua e itinerante
  • Dimensão bíblico, missionária e técnica de abordagem
  • Foco na conscientização e visitas missionárias

Bloco B e D- PASCOM E AÇÕES SOLIDÁRIAS
As ênfases destacadas por esses dois blocos serão trabalhadas pela PASCOM e pelo Vicariato da Caridade Social, que já estão com ações em andamento para cada ponto enfatizado.

ÊNFASES PARA A PASCOM

  • Fortalecer as ações que já existem;
  • Articular as PASCOMs regionais;
  • Formação e fortalecimento das PASCOMs paroquiais;
  • Evangelização por meio da comunicação.

ÊNFASES PARA O VICARIATO DA CARIDADE SOCIAL

  • Dar continuidade às ações que vêm sendo desenvolvidas;
  • Dar andamento ao Cadastro Diocesano;
  • Fortalecer a organização regional;
  • Valorizar questões de cidadania;
  • Apoiar e articular em comunhão, as ações encaminhadas pela Pastoral do Migrante;
  • Produção de materiais gráficos para formação e conscientização.

Após a apresentação das ênfases, o Vigário para Pastoral convidou todas os presentes para irem em procissão até o Centro Pastoral Padre Capra, onde se reuniram em regiões e discutiram as ações para colocar em prática o 8° Plano Diocesano de Pastoral. E renovando as promessas batismais, os participantes acenderam uma pequena vela no Círio Pascal, bendizendo a Deus pela realização da assembleia e renovaram o desejo de ser sal da terra e luz do mundo, a fim de que levem sempre a luz de Cristo a todos, recebendo o envio de Dom Pedro, nosso bispo diocesano, para continuarem firmes na “Acolhida e Missão”

Fonte: Diocese Santo André

Leia mais
CRP do Ipiranga trata sobre a retomada do sínodo arquidiocesano

Deixe um comentário