Dom Odilo: ‘Honrar a Maria é reconhecer a obra redentora de Deus’

Afirmou o Arcebispo de São Paulo, na celebração da solenidade de Nossa Senhora Aparecida, no Santuário Arquidiocesano

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidiu uma das 10 missas da solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida nesta quinta-feira, 12, no santuário arquidiocesano em honra da Padroeira do Brasil, no Ipiranga, zona sul da capital paulista.

A Eucaristia foi concelebrada por diversos padres, entre os quais, o Padre Zacarias José de Carvalho Paiva, Pároco e Reitor do Santuário Nossa Senhora Aparecida.

Na homilia, Dom Odilo meditou a partir do Evangelho do dia, que narra o milagre das bodas de Caná, quando Jesus transforma água em vinho, após a intercessão de sua mãe, que orienta aos empregados da festa a fazerem tudo o que seu filho dissesse.  

CHEIA DE GRAÇA

“Nós, católicos, temos um carinho todo especial para com a Mãe de Deus e nossa”, afirmou o Arcebispo, recordando o trecho do tradicional hino catado pelos brasileiros em honra da padroeira.

O Cardeal enfatizou, ainda, que a devoção mariana se fundamenta na Sagrada Escritura, especialmente nos Evangelhos, que dizem que Deus escolheu a Virgem Maria, a “cheia de graça”, para ser a mãe do Salvador.

“O Senhor confiou uma missão muito grande à mulher que trouxe ao mundo o filho de Deus na condição humana. Deus enviou seu Filho ao mundo, nascido de uma mulher… Essa mulher é Maria”, afirmou, acrescentando que “honrar a Maria é reconhecer a obra redentora de Deus” e, por outro lado, não valorizá-la seria menosprezar a ação de Deus.

Recordando outro trecho bíblico, quando o Senhor crucificado confia sua mãe ao discípulo amado e este aos cuidados da Virgem Maria, o Arcebispo sublinhou que “Maria é mãe da nova humanidade redimida por Jesus na cruz”.

Por fim, lembrando as palavras de São João Paulo II que se referia a Nossa Senhora como “Mestra da escola do Evangelho”, Dom Odilo exortou: “Renovemos a nossa alegria de contar com a Mãe de Deus na nossa Igreja”.  

Ainda nesta quinta-feira, o Cardeal Scherer preside missas em honra de Nossa Senhora Aparecida nas paróquias com este título no Jardim São Paulo, às 17h30, e na Vila Albertina, às 19h30.

Foto: Luciney Martins/O SÃO PAULO

SANTUÁRIO ARQUIDIOCESANO

Elevada à categoria de santuário arquidiocesano em 2017, pelo Cardeal Scherer a igreja matriz da Paróquia Nossa Senhora Aparecida tem sua história estreitamente ligada ao Santuário Nacional de Aparecida, quando a Arquidiocese de São Paulo recebeu uma imagem peregrina da Padroeira para a realização do IV Congresso Eucarístico Nacional, em 1942. Em seguida, o então Arcebispo Metropolitano, Dom José Gaspar d’Afonseca e Silva, decidiu erguer uma igreja para abrigar a imagem.

O Santuário tem a missão de ser um centro de propagação da fé e da devoção à Padroeira do Brasil na metrópole. No decreto de aprovação do Santuário, Dom Odilo destacou que “o Santuário possui um grande valor simbólico e a piedade popular, verdadeira ação missionária espontânea do povo de Deus, encontra nele um espaço privilegiado para sua manifestação”.

Arquivo/ O SÃO PAULO
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Carmelita Santos
Carmelita Santos
4 meses atrás

Muita emoção. Linda celebração com dom Odilo. 💖 🙌