Dom Odilo: vivendo sem Deus e sem moral, as cidades se tornam desumanas

Querem viver muitas vezes sem Deus, sem moral e se tornam desumanas em relação aos seus.

Dom Odilo: vivendo sem Deus e sem moral, as cidades se tornam desumanas
Cardeal Odilo Scherer (Foto: Bruno Melo/arquivo)

Na memória litúrgica de São João da Cruz, na terça-feira, 14, o Cardeal Odilo Pedro Scherer presidiu missa na capela de sua residência, transmitida pela rádio 9 de Julho e as plataformas digitais da Arquidiocese de São Paulo.

Na homilia, o Arcebispo de São Paulo salientou que a primeira leitura (Sf 3,1-2.9-13) e o Evangelho (Mt 21,28-32) se completam. Sanfonias profetiza contra a cidade de Jerusalém, que tinha um povo rebelde.

“O povo da cidade não aceitou a correção e a Palavra que Deus enviada pelos profetas e continuaram a caminhar orgulhosamente e soberbamente os seus caminhos contrários a Deus, até fazendo alianças com os idólatras”, disse Dom Odilo.

O Cardeal salientou que assim como o profeta, Jesus reprende aquelas pessoas, pois não acolheram os profetas, que foram enviados pelo Senhor, e não reconheceram o tempo da visita de Deus, que era o próprio Jesus.

“Será que não é isso que está acontecendo com nossas cidades? Querem viver muitas vezes sem Deus, sem moral e se tornam desumanas em relação aos seus. Soberbas, elas procuram as soluções na sua própria vaidade em vez de observar o direito, a justiça, respeitando ao próximo, promovendo a solidariedade e a misericórdia”, reiterou o Cardeal.

No Evangelho, Jesus conta a parábola dos dois filhos. Aquele que aceitou ir para ao campo, mas depois desistiu. E aquele que disse que não iria, mas se arrepende e acaba indo cumprir a vontade do Pai.

“Aqueles que Deus chamou, seu povo predileto, muitas vezes dizem sim, mas não vão e não fazem a vontade do Pai. Os povos pagãos, que a princípio não conheciam a vontade de Deus e os mandamentos, disseram não, mas depois se puseram a cumprir aquilo que é da vontade de Deus. Portando, eles retamente cumpriram a vontade do Pai”, concluiu.

Deixe um comentário