Em live, jornalista Rodrigo Alvarez fala sobre livro-entrevista com Dom Odilo Pedro Scherer

Publicação é disponibilizada pela Paulus Editora

“O Bem e o Mal: entre o amor de Deus e o sofrimento da humanidade”, escrito pelo jornalista Rodrigo Alvarez, a partir de uma entrevista com o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, é a mais recente publicação da Paulus Editora, lançada no sábado, 15.

A live de lançamento, transmitida simultaneamente no canal do YouTube e Facebook da Paulus, foi mediada pela equipe de comunicação da editora, representada por Cleane Santos e Érika Augusto.

O livro mantém o formato de entrevista e traz uma conversa inédita do jornalista com o Cardeal que “fala sobre difíceis temas relacionados à fé e à natureza humana, como a existência do mal, o sofrimento humano, as respostas do homem ao sofrimento e a busca do ser humano por Deus”.

São abordados, também, outros assuntos da atualidade, como o impacto da pandemia da COVID-19, o uso compulsivo da internet e das redes sociais, globalização, violência, desenvolvimento social e desigualdade.

Detalhes

Durante o lançamento, Rodrigo Alvarez contou que na conversa com o Arcebispo foram tratados diferentes pontos de vistas sobre a questão “o bem e o mal”, incluindo questionamentos antigos que se tem em relação a Deus como, por exemplo, “por que Ele permite o mal?”.

O autor falou, também sobre a parceria com o Arcebispo de São Paulo para a construção da obra. “A voz que vamos mais ouvir no livro é a de Dom Odilo. Tive um papel de servir, como se diz no basquete, dar assistência para que pudéssemos ouvir o pensamento do Cardeal”, disse o jornalista. “Tentei, claro, ser desafiador nas perguntas, pois acredito que a boa entrevista precisa impor dificuldades para o entrevistado. Porque é na dificuldade que o pensamento se desenvolve”.

“O Bem e o Mal” também fala de esperança, inclusive, trazendo reflexões sobre o esperançar em meio à pandemia. Alvarez pontuou na live que, embora se considere uma pessoa otimista, acredita que a esperança e a visão positiva são fundamentais, desde que não sejamos ingênuos.

“Não gosto quando é uma esperança vaga, sem fundamento. Acredito muito na esperança, mas também que ela precisa ser consciente e que é preciso contribuir para que essa esperança se concretize. Não adianta esperar que ela venha porque Deus quer”, frisou o autor acrescentando que isso também foi debatido com o Cardeal que “tem muita clareza sobre o papel do ser humano na sua própria felicidade”.

Alvarez destacou, ainda, que além da compreensão do pensamento de Dom Odilo sobre a questão do bem e o mal, que é o fio condutor do livro, a publicação traz contribuições sobre o momento atual.

“Penso também, que quando entramos e nos aprofundamos em um tema como esse com seriedade, franqueza e honestidade, como foi neste livro, sem intenção oculta por trás das palavras, podemos esperar que isso seja transformador para nós. Vamos refletir e sair um pouquinho melhor depois da leitura”, disse Alvarez.

O jornalista sugeriu que o leitor se questione: “O que eu penso sobre isso?”; “O que isso pode mudar na minha maneira de agir e na minha maneira de ser com o outro?” e “Será que o que tenho feito é o melhor que eu posso fazer?”. 

Maldade humana

Questionado se foi durante suas coberturas jornalísticas envolvendo conflitos onde mais viu a face da maldade humana, Rodrigo Alvarez respondeu que também foi, mas que desde criança tem a percepção muito clara de que o mundo é perigoso e que para se viver nele é preciso ter cuidado.

Para o escritor não existe o bem como algo separado do mal. “Não acredito em uma pessoa que só é ruim ou só é boa. Somos complexos. Todos têm momentos em que são melhores e piores. Momentos que somos mais, outros que somos menos compassivos”, elucidou o escritor. “Penso que a grande sabedoria é tentar diminuir esse lado negativo, que todos temos, porque é um instinto de sobrevivência que temos e que também nos faz humano”.

Alvarez considera que a maldade sempre existiu, desde os tempos de Jesus, assim como o bem. “São os equilíbrios que vão se alternando. Infelizmente, vejo esse momento atual como um período de desequilíbrio na direção negativa. Mas acredito que o pós-pandemia pode ser um momento de repensar. No livro falamos disso um pouco”.

Sobre o autor do livro

Rodrigo Alvarez é jornalista formado na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Possui 23 anos de carreira que inclui sua atuação como correspondente internacional na Rede Globo.

É autor de diversos livros, incluindo publicações sobre temas religiosos. Dentre eles:

> Jesus, o homem mais amado da história;

> Milagres: Histórias reais sobre acontecimentos extraordinários atribuídos à intervenção de Nossa Senhora Aparecida;

> Maria: A biografia da mulher que gerou o homem mais importante da história, viveu um inferno, dividiu os cristãos, conquistou meio mundo e é chamada de Mãe de Deus;

> Aparecida: A biografia da santa que perdeu a cabeça, ficou negra, foi roubada, cobiçada pelos políticos e conquistou o Brasil.

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter