Frei Carlos Silva é ordenado Bispo na Catedral da Sé

Cardeal Odilo Pedro Scherer preside rito de ordenação episcopal do Frei Carlos Silva na Catedral da Sé, na tarde do sábado, 13 (fotos: Luciney Martins)

Na tarde deste sábado, 13, na Catedral da Sé, o Frei Carlos Silva, da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFMCap), foi ordenado Bispo pela imposição das mãos do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo – ordenante principal – e de Dom José Soares Filho, OFMCap, Bispo Emérito de Carolina (MA) e Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap, Arcebispo da Paraíba, também bispos ordenantes.

Frei Carlos Silva foi nomeado Bispo Titular de Summula e Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo pelo Papa Francisco em 16 de dezembro de 2020. Até então, era Conselheiro Geral da OFMCap, em Roma, na Itália.

PERTENCEMOS AO SENHOR

Na homilia, Dom Odilo agradeceu ao Frei Carlos por ter aceito a nomeação episcopal e ao Papa Francisco pelo novo bispo auxiliar da Arquidiocese: “Frei Carlos veio para ser Bispo Auxiliar, como missionário desta Igreja, que chama, que envia, que continua a impor as mãos para, assim, dar continuidade à missão apostólica , confirmando os irmãos na fé recebida dos apóstolos, recebida de Jesus Cristo”.

Ao recordar o lema episcopal do novo Bispo – “Domini Sumus” (Pertencemos ao Senhor) – Dom Odilo comentou que este expressa a pertença a Deus, e deveria ser o lema de todo o cristão. “Somos de Deus, e por isso procuramos viver para Deus, orientar nossa vida para Ele, esperar Nele com serena confiança, alegrar-nos Nele, colaborar nas missões que nos confere”, disse o Arcebispo.

Dom Odilo recordou que nos bispos, com os seus presbíteros, “está presente na Igreja o próprio Jesus Cristo, Senhor e Pontífice eterno” e ressaltou que o Bispo “distingui-se mais pelo serviço prestado do que pelas honrarias recebidas”.

LEIA TAMBÉM
Pela ordenação episcopal, Frei Carlos Silva se torna um sucessor dos apóstolos

RITO DE ORDENAÇÃO

Imposição das mãos pelo ordenante principal

O rito de ordenação episcopal começou logo após a proclamação do Evangelho, com a invocação do Espírito Santo. Depois, foi feita a apresentação do eleito para o episcopado e lido o mandato apostólico pelo qual o Papa Francisco o nomeou Bispo da Igreja.

Após a homilia, Frei Carlos foi interrogado diante do povo quanto a sua futura missão, manifestando os seus propósitos, dentre os quais, desempenhar a missão até a morte, anunciar o Evangelho com fidelidade, conservar a tradição recebida dos apóstolos, comunhão com o colégio episcopal e obediência ao Papa.

Depois, ele se prostrou diante do altar, como sinal de entrega, enquanto foi invocada por toda a assembleia a intercessão dos santos.

Na sequência, ocorreu o momento central da ordenação, com a imposição das mãos dos bispos ordenantes sobre a cabeça de Frei Carlos, seguido dos demais bispos.

O novo Bispo ainda foi ungido com o óleo do Crisma, recebeu o Livro dos Evangelhos e as insígnias episcopais: o anel (símbolo da fidelidade do bispo com a Igreja), a mitra (para a incessante procura da santidade) e o báculo pastoral (símbolo do serviço pastoral).

AGRADECIMENTOS E ATRIBUIÇÕES NA ARQUIDIOCESE

Após a comunhão, Dom Carlos abençoou a todos como bispo pela primeira vez, percorrendo o corredor central da Catedral da Sé.

Depois, Dom Odilo entregou novamente a Dom Carlos o báculo pastoral, dando-lhe, assim, posse do ofício de Bispo Auxiliar da Arquidiocese.

Na sequência, o Novo Bispo recebeu o encargo de Vigário Geral e Vigário Episcopal da Região Brasilândia, onde será apresentado neste domingo, 14, às 15h, em missa na Paróquia São Luís Gonzaga, Setor Pereira Barreto.

Por fim, Dom Carlos Silva agradeceu a Deus pela vocação recebida, ao Papa Francisco pela confiança depositada, a Dom Odilo pela acolhida paterna e solicitude e a todos que participaram da ordenação e de sua caminhada religiosa e sacerdotal, bem como aos seus familiares.

“Conforme aprendemos de Santa Benedita da Cruz (Edith Stein), ‘é sempre um risco responder a chamado de Deus’ diz ela, porém, Deus merece este risco, porque pertencemos ao Senhor, pois morremos com Ele e com Ele ressurgimos para a vida eterna. Pertencer a Cristo é anunciar a vitória da vida, mesmo em meio à transitoriedade, enquanto nos preparamos para receber dele pessoalmente a caridade plena”, concluiu.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA PRÓXIMA EDIÇÃO DO O SÃO PAULO

FOTOS DA ORDENAÇÃO DE DOM CARLOS SILVA
por Luciney Martins/O SÃO PAULO
Chegada à Catedral da Sé

Unção com o óleo do Santo Crisma

Dom Carlos Silva recebe o Livro dos Evangelhos

Novo Bispo recebe o anel episcopal

A mitra

E o báculo pastoral

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter