Governo do Estado de São Paulo inaugura o Mundo do Circo, novo espaço cultural na capital

Iniciativa terá programação gratuita até o final do mês; programa atende demanda antiga do setor circense; Ação recebeu investimento de R$ 14,4 milhões e vai ocupar um espaço de mais de 10 mil m² do Parque da Juventude, na Zona Norte de São Paulo

Governo do Estado de São Paulo inaugura o Mundo do Circo, novo espaço cultural na capital, Jornal O São Paulo
Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo inaugurou nesta terça-feira (20), o Mundo do Circo SP, novo programa da pasta equipado para ações de apoio aos vários setores da cadeia produtiva circense.  A ação ficará sediada no Parque estadual da Juventude, zona norte da capital, e se somará a mais de 60 espaços dedicados à arte e cultura no estado.

O Mundo do Circo pode receber até 3 mil pessoas simultaneamente. A Grande Lona tem capacidade para 618 espectadores. A Lona Multiuso, para 300. A Lona Exposição, para 300 pessoas por hora. A iniciativa é composta por 10 espaços, entre eles: Grande Lona, Lona Multiuso, Lona Exposição, Loja, Picadeiro Aberto, Praça de Alimentação, Banheiros, Pórtico de Entrada (bilheteria e administração), Vila dos Artistas e Centro de Referência.

“A criação do Mundo do Circo atende a uma antiga demanda do conjunto do setor circense de São Paulo”, explica Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. “Além da área para circos itinerantes se apresentarem sem custos na Capital, há uma lona para mostras, festivais e outros tipos de espetáculos; um espaço próprio para formação e capacitação de artistas e técnicos; e um centro de referência sobre a história e a relevância cultural e social da arte circense. Trata-se de uma instituição que reconhece, valoriza e impulsiona o circo paulista; e convida a população a viver e se encantar com o trabalho maravilhoso que os artistas circenses realizam”, avalia o secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão.

Para a festa de lançamento do dia 20, foi programada uma agenda que, além de espetáculos circenses, envolve um cortejo com palhaços e representantes religiosos. Os participantes farão uma ‘lavagem’ ecumênica em respeito aos 111 detentos mortos em 1992 na Casa de Detenção do Carandiru, local que atualmente sedia o Parque da Juventude, complexo cultural, recreativo e esportivo de São Paulo.

Em dezembro, de 20 a 23  e de 27 a 30, o Mundo do Circo SP realiza uma programação artística e cultural gratuita para a população com espetáculos de companhias tradicionais e contemporâneas, cabarés exclusivos com números circenses, palhaços, globo da morte, trapézio, aparelhos aéreos, e outras modalidades. O espaço será ainda ocupado por oficinas, sempre com foco no universo do circo. Todas as atividades de inauguração neste mês serão gratuitas.

O espaço reabre em janeiro com programação especial de férias para a criançada, voltada para as ações circenses. Na semana do aniversário da cidade de São Paulo (25), de 24 a 30 de janeiro, está previsto o Festival de Circo SP.

Toda a programação do Mundo do Circo SP está disponível no site https://mundodocircosp.com.br/ .

Ações do programa

O Mundo do Circo SP foi criado a partir do desejo de valorizar a experiência lúdica e afetiva do universo circense. O local conta com três lonas – Grande Lona, Lona Multiuso e Lona Magia do Circo-, além do Picadeiro a Céu Aberto.

A Grande Lona vai apresentar circos itinerantes com espetáculos, mostras de números circenses, shows e outras atividades. A Lona Multiuso abrigará grupos, companhias, duplas e artistas individuais diversos, tanto para o desenvolvimento técnico de espetáculos como para apresentações. Uma terceira lona abrigará exposição lúdica e interativa sobre o imaginário do circo, mostrando suas várias modalidades artísticas, enriquecendo a experiência sensorial proporcionada pelo espaço temático. O Picadeiro a Céu Aberto, por sua vez, ficará dedicado a espetáculos e números de rua.

Para além da realização de temporadas de circos itinerantes, o espaço vai sediar mostras, encontros, práticas, oficinas e ensaios, residências e iniciativas de capacitação.

O local contará com o Programa de Sustentabilidade do Circo, que tem por objetivo se tornar uma referência para o setor circense, com oportunidades para apresentação, qualificação técnica, estética, prática, capacitação e reciclagem.

A Vila dos Artistas receberá as caravanas circenses itinerantes nas temporadas da grande lona. Há a expectativa ainda da instalação de loja para venda de objetos relacionados ao universo circense.

O Mundo Circo SP conta com investimento de R$ 14,4 milhões do governo de São Paulo e vai ocupar um espaço de mais de 10 mil m2 do Parque da Juventude.

Com a ação, o Parque da Juventude, gerido pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) e que completa 20 anos em 2023,  passa a integrar um conjunto importante de ações estaduais, que inclui a Biblioteca de São Paulo com mais de 35 mil títulos e a Escola Técnica Estadual (ETEC).

”O local possui facilidade de acesso, com muitas linhas de ônibus e metrô próximo, além de acessibilidade garantida”, diz Danielle Nigromonte, diretora-geral da Amigos da Arte, gestora da ação.

“Nosso objetivo é que o espaço se transforme em referência para toda a população, que o Mundo do Circo SP tenha uma programação circense contínua”, diz Danielle. “Queremos que o programa seja o primeiro lugar que a pessoa pense quando quiser assistir um espetáculo circense”.

Chamada pública 

A ocupação artística do espaço será viabilizada por chamada pública, a ser lançada em breve, através de busca ativa e curadoria.

O Mundo do Circo SP surgiu para atender todas as vertentes do circo, das tradicionais às mais modernas e pretende trazer o grande público, atraindo a atenção da plateia com uma grande vitrine circense.

De acordo com estudo encomendado pela Amigos da Arte para subsidiar o desenvolvimento do programa, um espaço dedicado à instalação dos circos itinerantes é uma demanda antiga da classe circense, que há muito tempo tem sofrido com os preços para locação na capital, as dificuldades de instalação com escassez crescente de áreas, entraves técnicos e burocráticos e com o êxodo do circo itinerante da capital paulista. Iniciativas para atender à demanda remontam à década de 1920, com a aquisição de terreno para lonas no Cambuci pelo Sindicato Livre. Mas as dificuldades só foram acirradas com o tempo e o desenvolvimento urbano.

“O Mundo do Circo vem como resposta qualificada a esta demanda, de forma a propor a reunião, em um espaço de referência, não só os circos itinerantes, mas também as companhias e artistas do circo urbano, formados pelas escolas de circo, valorizando a prática circense em toda a diversidade e impulsionando a cadeia produtiva do setor”, diz Danielle Nigromonte.

Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Deixe um comentário