Instituto de Cabeça e Pescoço da Unicamp é inaugurado

Na terça-feira, 28, foi inaugurado o Instituto de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Unicamp, em Campinas. Com início do atendimento em julho, nova unidade se torna referência no país e beneficia 4,6 milhões moradores da região com atendimento especializado em otorrinolaringologia.

Instituto de Cabeça e Pescoço da Unicamp é inaugurado, Jornal O São Paulo
Governo do Estado de São Paulo

“Uma grande conquista para a saúde pública não só aqui de Campinas, mas de São Paulo e do Brasil. A população vai ter milhares de exames, com consultas sendo realizadas todos os anos aqui nesse novo Instituto e a oportunidade de mais de 4 mil cirurgias de cabeça e pescoço sendo realizadas também neste local”, disse Rodrigo Garcia, Governador do Estado.

O novo hospital é especializado no atendimento de câncer de cabeça e pescoço, deficiência auditiva, criança traqueostomizada, doenças do equilíbrio, paralisia facial, disfagia, medicina do sono, doenças da cavidade oral, doenças da voz, deformidades esqueléticas da face e distúrbios de respiração, deglutição, fonação e comunicação. A expectativa é que a unidade realize 200 mil atendimentos, 88 mil exames complementares e 4 mil cirurgias por ano.

Os atendimentos serão para pacientes encaminhados pela Cross (Central de Regulação de Vagas e Ofertas e Serviços de Saúde). O Governo do Estado vai repassar R$ 12 milhões para a Unicamp para custeio do instituto.

“A nova unidade será uma referência na América Latina, trazendo inovação para o atendimento da população e ainda colaborando na formação de especialistas e no desenvolvimento de pesquisas”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Localizado na Cidade Universitária, o instituto tem 7 mil metros quadrados de área construída em um terreno de 11 mil metros quadrados. São 30 consultórios médicos e terapias complementares, 18 estações de treinamento em videocirurgias e microcirurgias, quatro salas de operação, 10 salas de procedimentos especializados, três consultórios odontológicos, três auditórios e 15 quartos para internações.

Os investimentos de R$ 33 milhões para a construção do Instituto de Otorrino, Cabeça e Pescoço da Unicamp vieram de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) realizado pelo Ministério do Trabalho com as empresas Shell e Basf.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Deixe um comentário