Liceu Coração de Jesus passa a atender 500 alunos de forma gratuita

Após processo de reestruturação, tradicional colégio salesiano firmou parceria com a Prefeitura para receber estudantes da rede pública dos ensinos infantil e fundamental I

Giuliano Celms

O imponente complexo localizado na Alameda Dino Bueno, no bairro de Campos Elísios, região central de São Paulo, se tornava ainda maior quando visto pelos olhos da pequena Maiara, que sonhava em ser mais uma, dos muitos alunos que encontravam ali sua formação para o futuro. O tempo passou e na segunda-feira, 6, aos 33 anos de idade, ela finalmente pôde conhecer as salas de aula do Liceu Coração de Jesus — não para estudar, mas para acompanhar a filha, Manuella, contemplada com uma das vagas oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação. 

Ao saber que o Liceu firmaria uma parceria com a Prefeitura de São Paulo e, que por ela, 500 estudantes da rede pública de ensino teriam a oportunidade de estudar no local, Maiara não pensou duas vezes em realizar a inscrição da filha. 

FORMAÇÃO INTEGRAL

Maiara é vendedora e mora a 300 metros do Liceu. Ela contou que sempre soube da qualidade do ensino oferecido pela instituição, que tem como base a formação integral dos estudantes.

Segundo Maiara, ela e a filha foram bem acolhidas pelo colégio já desde o dia da matrícula.

A pequena Manuella está no 2o ano do ensino fundamental I, mas a vivência com a proposta salesiana de educar vem desde a educação infantil, já que ela foi aluna do Cei Coração de Jesus, também administrado pelos Salesianos de Dom Bosco. 

TODOS OS POVOS

Uma das características históricas do Liceu é de que seus primeiros alunos eram formados por filhos de imigrantes de diferentes nacionalidades, muitos deles vindos para São Paulo no contexto do desenvolvimento da cidade.

Atualmente, a capital paulista continua sendo o local escolhido por muitos imigrantes que buscam melhores condições de trabalho e desenvolvimento familiar, sobretudo, na região central.

É este o caso de Elisa Salinas Moreno, natural do Paraguai e mãe de Cleber Adriano, um dos novos alunos do 2o ano no Liceu.

Ela, que é autônoma, afirmou que se sente abençoada por seu filho ter sido contemplado com a vaga e, reconheceu, ainda, o histórico de acolhimento da instituição aos imigrantes que residem na região. 

RESPOSTA À REALIDADE ATUAL

Em 2022, o complexo fundado em 1885, administrado pelos Salesianos de Dom Bosco, passou por um processo de reestruturação de seu espaço. Com isto, o ensino básico, antes oferecido por meio da rede privada de educação, foi suspenso e novos projetos começaram a ser estudados para o melhor funcionamento do local. 

Desde o início da reformulação, a principal preocupação dos Salesianos foi de atender às necessidades da região na atualidade. Diálogos com o poder público e instituições privadas vinham sendo realizados para garantir o acesso da população mais vulnerável à infraestrutura do Liceu. A princípio, a proposta tinha como foco a oferta de cursos profissionalizantes.

O prédio é a segunda Casa Salesiana no Brasil e, ao longo de seus 137 anos, já passou por diversas transformações. Uma delas ocorreu em 1924, ao longo da Revolução Paulista, quando o local foi atingido por um dos bombardeios lançados em direção à antiga sede do Governo, à época, localizada nas proximidades do complexo.

Segundo o Diretor Presidente do Liceu Coração de Jesus, Padre Marco Biaggi, SDB, esta nova etapa corresponde ao princípio fundamental da missão inspirada por Dom Bosco de contribuir com o desenvolvimento social e atendimento de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. 

“O Liceu foi construído para ser uma resposta às necessidades da região em que está localizado. Como instituição filantrópica, sempre buscou atender aqueles que mais precisam. Agora, nós damos um passo importante nesta missão, a partir da parceria realizada com a Prefeitura, que irá atender 500 alunos da rede pública de ensino, já que essa população está no centro do nosso trabalho”, explicou o Padre Marco.

PARCERIA 

Neste processo de reformulação, ao fim de 2022, o Liceu Coração de Jesus e a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo firmaram uma parceria por meio de um Programa Educacional.

Desde fevereiro deste ano, o Liceu Coração de Jesus passou a atender 500 alunos da rede pública de ensino nas modalidades Infantil e Fundamental I, ambos em período integral. 

A Prefeitura irá custear o projeto, que faz parte das iniciativas municipais de revitalização do centro da cidade, já que o Liceu está localizado em um ponto estratégico para as futuras iniciativas. Além disto, a parceria permitiu que a EMEI João Theodoro, no bairro do Bom Retiro, também pudesse atender em período integral, a partir do ano letivo de 2023. 

“A presença do Liceu inserido na comunidade é de grande importância, principalmente para as crianças da região, que estudarão mais perto de casa. É garantia de uma Educação de qualidade, segurança alimentar e prevenção à evasão escolar. Atender as crianças no Liceu é mais uma ação da Prefeitura de São Paulo, para revitalização da região”, afirma Fernando Padula, secretário municipal de Educação.

Aos Salesianos, cabe a parte administrativa, o papel de educar os alunos com sua infraestrutura e pedagogia, sempre respeitando o currículo da Secretaria  Municipal de Educação, que inclui em seu projeto a laicidade.

INÍCIO DAS AULAS 

No início do ano letivo da rede municipal de educação, na segunda-feira, 6, o Liceu Coração de Jesus recepcionou os novos alunos, seus familiares e responsáveis. 

O momento de acolhida contou com a presença do Inspetor Salesiano, Padre Justo Ernesto Piccinini, do Diretor Presidente, Padre Marco Biaggi, da diretora, Nilza Souza, e das coordenadoras pedagógicas, Lúcia Helena Olegário e Ariadne Dauzacker, além da responsável pela Coordenadoria de Gestão e Organização Educacional, Fátima Cristina Abrão.

1 comentário em “Liceu Coração de Jesus passa a atender 500 alunos de forma gratuita”

  1. Bom dia minha filha ano que vem vai para 7 série gostaria muito que ela fosse para o colégio de vcs por ser um colégio super bom e renomado mesmo depois de tantos problemas não por vcs mas sim pelos usuares de drogas mas acredito que vcs já estão dando a volta por cima sobre a parceria de vcs com com a prefeitura não tem condições de pagar mas gostaria muito um futuro melhor para minha filha como muitos outros pais minha filha mais velha de chama Camila ela tem 11 anos e esta na 6 série no caso ano que vem seria 7 e tenho tbm uma que se chama Izabella de 5 e completa 6 em novembro deste ano que
    tbm indicaram ela para o Marechal que não dá de jeito nenhum ensino péssimo moramos aqui no bom retiro mesmo acredito que 3 quadras do colégio de vcs por favor me ajudem a dar um ensino melhor para minhas filhas neste mundo tão difícil em que estamos vivendo Deus abençoe todos vcs

    Responder

Deixe um comentário