Luto: 401 mil vidas perdidas para a COVID-19 no Brasil

Foram necessários 36 dias para que o número de mortes saltasse de 300 mil para 400 mil no País. Média móvel de óbitos volta a subir após seis dias em queda

Foto: Prefeitura de Manaus

O Brasil superou na quinta-feira, 29, a trágica marca de mais de 400 mil vidas ceifadas pela COVID-19. Dados do consórcio de veículos de imprensa indicam que até agora 401.417 óbitos pela doença foram registrados no País, dos quais 3.074 nas últimas 24 horas.

Foram necessários apenas 36 dias para que o número de mortos pela doença saltasse de 300 mil para 400 mil, o que comprova o ritmo letal da doença no Brasil, em especial neste mês de abril.

Para efeitos comparativos: foram necessários 149 dias para que o Brasil rompesse a barreira dos 100 mil óbitos. Passados mais 152 dias, o número saltou para 200 mil vidas. A marca de 300 mil mortos foi alcançada 76 dias depois.

E as notícias ruins da quinta-feira não ficaram apenas por conta do acumulativo de óbitos. A média móvel de mortes, que estava em queda voltou a crescer após  seis dias de sucessivas quedas: ficou em 2.523 mortes/dia, variação -12% em relação aos 14 dias anteriores, indicando tendência de estabilidade nos óbitos pela doença. Até ontem, a tendência era de queda efetiva para este indicador.

Também na quinta-feira, pela primeira vez em uma semana, a média móvel de casos diários da doença esteve acima de 60 mil diagnosticados. Este indicador está em 60.107 novos diagnósticos por dia. Desde o começo da pandemia, 14.592.886 brasileiros já tiveram ou têm o coronavírus, dos quais 69.079 tiveram o diagnóstico confirmado nas últimas 24 horas.

Também pela contabilidade do Ministério da Saúde, o Brasil já tem mais de 400 mil mortos pela COVID-19: o número total é de 401.186 óbitos, dos quais 3.001 ocorreram nas últimas 24 horas. Em número de casos confirmados, o acumulado é de 14.590.678, dos            quais 69.389 foram diagnosticados nas últimas 24 horas.

Vacinação

Levantamento dos veículos de imprensa junto às secretarias estaduais da Saúde apontam que até a quinta-feira, 31.208.111 pessoas já receberam a 1a dose de vacina contra a Covid-19, o equivalente a 14,74% da população brasileira.

A 2a dose já foi aplicada em 15.132.178 pessoas, 7,15% da população do país.

Nesta quinta-feira, chegou ao Brasil o primeiro lote de vacinas da Pfizer, com 1 milhão de doses vindas de um laboratório da Bélgica. Os imunizantes serão distribuídos pelo Ministério da Saúde aos estados na sexta-feira, 30, e no sábado, dia 1o.

Trata-se do terceiro imunizante que poderá ser aplicado na população. Atualmente, os brasileiros estão sendo vacinados com a CoronaVac e a AstraZeneca/Oxford.

SP tem 79,5% de ocupação de leitos

Na quinta-feira, 29, o Estado de São Paulo registrava o acumulado de 2.888.158 casos e 95.532 óbitos por COVID-19 desde o início da pandemia.

Entre o total de casos, 2.548.002 tiveram a doença e já estão recuperados, sendo que 295.210 foram internados e receberam alta hospitalar.

São 22.155 pacientes internados no estado, sendo 10.371 em unidades de terapia intensiva e 11.784 em enfermaria.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 79,5% e na Grande São Paulo é de 77,8%.

Fontes: G1, Ministério da Saúde e Governo do Estado de São Paulo

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter