Município paulista busca oito desaparecidos em consequência das chuvas

Defesa Civil de Franco da Rocha registrou oito mortes na cidade

Foto: Prefeitura de Franco da Rocha

A cidade de Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo, continua as buscas para encontrar oito pessoas desaparecidas por causa das chuvas que atingem o município desde o final de semana. Segundo a Defesa Civil, foram registrados oito óbitos em deslizamentos de terra e desmoronamentos na cidade. Seis pessoas feridas foram resgatadas e encaminhadas para hospitais da região.

De acordo com a prefeitura, o nível da Represa Paiva Castro, do Sistema Cantareira, localizada nas proximidades do município, que chegou a 81,6% na manhã de segunda-feira, 31, está estabilizado. Se o nível continuasse aumentando, poderia ser necessário abrir as comportas para evitar o rompimento. Uma semana antes, o nível da represa estava em 31,3%. Na segunda-fera, com a diminuição das chuvas, o índice caiu para 78,1% no meio da tarde.

“Na tarde de segunda-feira, 31, o nível da Represa Paiva Castro já voltou à normalidade e não está mais em situação de alerta para abertura de comportas”, informou, em nota, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que administra o Sistema Cantareira.

Desde a sexta-feira, 28, a Defesa Civil de Franco da Rocha atendeu mais de 200 chamados pelo plantão telefônico e interditou 61 casas. O atendimento local continua pelos números 4800-7902, 4800-7905, 4800-7907, 4800-7910 e 4800-7912.

A Defesa Civil estadual atualizou para 24 o número de  mortes em consequência das chuvas que caem no estado desde sexta-feira, 28. Os transtornos provocados pelo mau tempo já deixaram cerca de 1.546 famílias desabrigadas ou desalojadas.

Previsão do Tempo

Segundo a prefeitura de Franco da Rocha, foram registrados 18 milímetros (mm) de chuva em 24 horas no município. Para amanhã, a previsão é de mais 10 mm.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) de São Paulo, uma zona de convergência de umidade do Atlântico Sul (ZCAS), associada a uma frente fria no litoral, deve manter o tempo instável e chuvoso ao longo dos dias na região metropolitana. No entanto, as precipitações vão diminuir de intensidade e abrangência.

Segundo o CGE, o solo encharcado pelas chuvas do fim de semana ainda mantém risco elevado para a formação de alagamentos e deslizamentos de terra. As condições do tempo deverão começar a melhorar gradativamente a partir de terça-feira, 1, porém com ocorrência de chuvas isoladas no decorrer da semana.

Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário