Na Brasilândia, Padre Cilto José Rosembach assume a Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha

Missa de posse aconteceu no domingo, 13, na igreja matriz no Parque Panamericano

Na Brasilândia, Padre Cilto José Rosembach assume a Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha
Foto: Arquivo pessoal

A comunidade de fiéis da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, no Setor Jaraguá da Região Brasilândia, participou na tarde do domingo, 13, da missa de posse do novo Pároco, o Padre Cilto José Rosembach, presidida por Dom Carlos Silva, OFMCap, tendo entre concelebrantes o antigo Pároco, Padre Alécio Ferreira, que no mesmo dia assumiu a Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na Vila Bonilha.

“Hoje a Igreja confia ao Padre Cilto essa porção do povo de Deus, para que ele a conduza no amor de Deus, na caridade, na fé, na justiça, na solidariedade e na paz”, disse o Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia durante a homilia, lembrando, porém, que o padre nada faz sozinho e que sempre precisará das lideranças paroquiais para cumprir com a missão de colaborar na construção do Reino de Deus. 

Dom Carlos Silva externou sua confiança de que o Sacerdote bem exercerá suas funções e desejou que Deus o ajude na nova missão. “Que você seja aquilo que pede a Doutrina da Igreja: uma ponte entre Deus e os homens e entre os homens e Deus”.

Durante os agradecimentos na parte final da missa, Padre Cilto recordou seu lema sacerdotal –  “Na caminhada do povo a serviço do Reino de Deus” – e pediu que todos que já atuam pastoralmente na Paróquia permaneçam em suas atividades para que, ao longo do tempo, ele possa os conhecer melhor e trabalhar juntos.

“Meu método é o de ver, perguntar, ouvir, sugerir, agir e celebrar. Em resumo: escutar, discernir e agir. Assim, vamos juntos continuar a caminhada pastoral desta Paróquia”, concluiu o novo Pároco, que depois foi homenageado pelas lideranças paroquiais e pelos fiéis da Paróquia São José, em Perus, onde foi Pároco nos últimos oito anos e meio.

TRAJETÓRIA

Nascido em 16 de julho de 1954, em Campo Novo, Três Passos (RS), Padre Cilto José Rosembach mudou-se com seus pais, em 1964, para Capanema (PR). Aos 12 anos, deixou os estudos para cuidar da lavoura e criação da família, enquanto sua mãe e uma das irmãs, doentes, precisaram da companhia do pai em tratamentos de saúde.

Em 1974, ingressou no Seminário Diocesano de Palmas (PR) e simultaneamente retomou os estudos. Deixou o seminário em 1978 e passou a trabalhar em um jornal e uma rádio da cidade. Sentindo o chamado ao sacerdócio, ingressou no Seminário Nossa Senhora Aparecida, da Congregação dos Padres Salvatorianos, em Conchas (SP), em 1979. No ano seguinte, fez o noviciado em Várzea Paulista (SP) e atuou pastoralmente na Comunidade Santa Gertrudes, em Jundiaí (SP).

Já na capital paulista, em 1981, cursou Filosofia e Pedagogia na Faculdade de Moema. Em 1984, iniciou o curso de Teologia pelo Instituto Teológico São Paulo (ITESP). Concluída a graduação, em 1987, deixou a Congregação dos Salvatorianos e passou a integrar a Diocese de Chapecó (SC), sendo ordenado diácono em  14 de setembro de 1988, por Dom José Gomes, na favela Heliópolis (SP), onde realizava atividades pastorais e ajudava na animação da construção de casas populares em mutirão. Em 10 de dezembro de 1988, na Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, foi ordenado padre.

Padre Cilto trabalhou na Diocese de Chapecó entre 1989 e 1994. Depois, foi acolhido em São Paulo por Dom Angélico Bernardino Sândalo, então Bispo Auxiliar da Arquidiocese, passando a atuar em paróquias da Região Brasilândia: Imaculado Coração de Maria, no Jardim Princesa, entre 1994 e 1995; Bom Pastor, no Jardim Carumbé, entre 1996 e 2005; Santa Rita de Cássia, no Morro Grande, de 2005 a 2013, e São José, em Perus, de 2013 até janeiro deste ano.

Além dos cursos de Filosofia e Teologia, Padre Cilto é pós-graduado em Comunicação Social pelo SEPAC e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Tem ainda curso de locução profissional em rádio e jornalismo popular. Em 1995, fundou a Associação Cantareira, que por 15 anos manteve um jornal e ainda hoje é responsável pela rádio comunitária Cantareira FM e por um projeto de alfabetização de jovens e adultos na Brasilândia. Foi também coordenador da Pastoral da Comunicação regional e membro da Comissão de Comunicação e Cultura da CNBB, além de articulador do Curso de Verão, promovido pelo Ceseep.

(Colaborou: Daniel Gomes)

8 comentários em “Na Brasilândia, Padre Cilto José Rosembach assume a Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha”

  1. Cilto, que trajetória de vida riquíssima. Todas estas experiências fizeram de vc um padr
    e para os nossos tempos. Pela sua história vc é uma pessoa corajosa e firme. Parabéns. Seja muito feliz nesta nova missão. Rezo por vc. Abração

    Responder
  2. Que alegria de ver meu ex colega de seminário! Ingressei no seminário de Palmas PR em 1977,aí conheci o pe.Cilto ,foi um grande colega,a que me lembro,e no ano seguinte entrou uma nova direção do seminário dos vicentinos e no ano seguinte o pe. Culto havia saído e nunca mais tive notícias dele.que Deus o abençoe nesta abençoada vocação!

    Responder

Deixe um comentário