‘Não se deve esperar pela última hora para pôr a vida em dia’

Afirmou o Cardeal Scherer no programa ‘Encontro com o Pastor’, da rádio 9 de Julho

‘Não se deve esperar pela última hora para pôr a vida em dia’
Foto: Luciney Martins/ O SÃO PAULO

A proximidade do fim do ano litúrgico é ocasião oportuna para que cada pessoa reflita sobre a própria vida e se a tem conduzido em conformidade com o que é proposto por Deus. Assim destacou o Cardeal Odilo Pedro Scherer no programa “Encontro com o Pastor”, na rádio 9 de Julho, na quarta-feira, 17.

“Quem será considerado digno do Céu? De estar junto de Deus por toda eternidade? Aqueles que nessa vida acolhem a Deus, que o reconhecem, que se abrem à fé, às promessas Dele, à esperança daquilo que Deus tem para nós”, enfatizou o Arcebispo, ao recordar que faltam poucos dias para a conclusão de mais um ano litúrgico.

Dom Odilo lembrou que neste tempo, a liturgia faz com que o fiel pense no próprio futuro, nas promessas de Deus e como se apresentará para o julgamento final. Assim, especialmente aqueles que se opõem aos Mandamentos devem se questionar do que será deles após a morte, para desde já buscar arrependimento, a Penitência e começar a praticar o bem.

“Não dá para contar que na última hora tudo se resolva. Quem é dono da última hora da própria vida? Por isso, não se deve esperar pela última hora para pôr a vida em dia. Deve-se fazer isso ao longo do caminho”, enfatizou.

O Cardeal lembrou, ainda, que aquilo que Deus tem a oferecer é muito maior que qualquer experiência que possa ser vivida na terra, por isso deve-se agir para se alcançar a salvação eterna: “Nós gostamos de viver, nos apegamos à vida, gostamos de um dia bonito, das coisas bonitas. Mas o Céu e o que Deus nos prepara ainda é muito mais! E é por toda eternidade!”.

Sínodo arquidiocesano

Dom Odilo também falou sobre a reunião, realizada na terça-feira, 16, com a Comissão de Coordenação do sínodo arquidiocesano, cujas atividades presenciais devem ser retomadas no ano que vem, possivelmente após a Páscoa, mas desde já todos os preparativos estão sendo pensados.  

“O que mais pedimos neste momento a todos é rezar ao Espírito Santo para que Ele continue a nos ajudar a conduzir o nosso sínodo, a fim de possamos realizar o que é importante e bom para nossa Arquidiocese, e, assim,  possamos ser verdadeiramente testemunhas de Deus na cidade. Ser luz do Evangelho, sal, fermento, no meio dessa cidade grande, confusa muitas vezes, mas que tem tanta gente a quem Deus ama e, que, portanto, devemos amar”, concluiu.

(Colaborou: Júlia Cabral)

OUÇA A ÍNTEGRA DO PROGRAMA DE 17/11

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter