Rádio 9 de Julho celebra 22 anos de reabertura

Missa em ação de graças aconteceu na tarde do sábado, 23, no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Ipiranga

Fotos: Katia Maderic/rádio 9 de Julho

Há 22 anos, em 23 de outubro de 1999, a voz da Igreja em São Paulo voltava a ser ouvida em AM na capital paulista e em cidades da Região Metropolitana e, também, em outros locais do Brasil e do mundo pelas ondas curtas do rádio, isso após a emissora ter sido lacrada pelo regime militar em 1973. Hoje, além desses canais, é possível ouvir a rádio 9 de Julho pelo site, redes sociais e pelo aplicativo ArquiSP.

Em ação de graças pela história da rádio e a manutenção de sua missão evangelizadora ainda hoje, aconteceu uma missa na tarde do sábado, 23, no Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, no Ipiranga, com a participação de ouvintes, funcionários e colaboradores da emissora.

“Este é um momento de ação de graças, um momento de também olhar pra frente e colocar a nossa rádio no rumo do futuro, mas sempre anunciando Jesus, informando, formando mentes e corações e, também, divertindo”, comentou o Padre Cido Pereira, comunicador da emissora, que presidiu a missa durante a qual se ressaltou que a rádio 9 de Julho é voltada para a evangelização, cidadania, entretenimento sadio e atenção à família.

Missão evangelizadora

Após a proclamação do Evangelho, feita pelo Padre Armênio Nogueira, também comunicador da rádio, o Padre Zacarias Paiva, Pároco e Reitor do Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, proferiu a homilia na qual destacou que é missão dos cristãos anunciar a Palavra de Deus em todos os lugares e diante de diferentes circunstâncias.

“A Palavra de Deus quando cai no coração transforma a vida das pessoas, transforma consciências. Durante estes 22 anos que a 9 de Julho foi novamente entregue à nossa Arquidiocese, a rádio tem essa grande missão de levar Jesus às pessoas”, ressaltou o Reitor que também apresenta o programa “Momento Mariano” na emissora da Arquidiocese.

“Durante este tempo, a nossa rádio fez e faz justamente isto: propaga a fé no coração das pessoas. Em cada comunicador, operador, colaborador, em cada evangelizador, em cada irmão da Família dos Amigos, a fé é propagada. Não uma fé abstrata, mas a fé em Jesus, capaz de libertar cada pessoa de todo o mal”, prosseguiu Padre Zacarias.

Gratidão

Na procissão do momento do ofertório, funcionários da rádio conduziram alguns dos sinais que a representam: um aparelho de rádio, pelo qual é possível sintonizá-la em  AM 1.600 kHz; um dos troféus que indica as premiações já recebidas pela emissora; um símbolo que representa a inserção da rádio nas mídias sociais; e um exemplar da carta que a cada mês os amigos evangelizadores recebem em suas casas para colaborar com o sustento da emissora.

“Sem ouvintes não existe a rádio 9 de Julho! Nós estamos aqui graças a vocês. Que Deus vos abençoe e também a cada um dos nossos amigos evangelizadores que confiam nesta obra de evangelização”, disse Cidinha Fernandes, em nome de todos os comunicadores e funcionários da rádio, que ao final da missa foram chamados ao presbitério para que pudessem ser vistos por todos.

A celebração em ação de graças pelos 22 anos foi concluída consagrando a Nossa Senhora Aparecida a rádio, os ouvintes e de todos os que participaram da missa.

CLIQUE E SAIBA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DA RÁDIO 9 DE JULHO

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter