A beatificação do ‘Papa Sorriso’ provavelmente será aprovada ainda este ano

Quase 18 anos após a abertura da causa de canonização de Albino Luciani, mais conhecido como Papa João Paulo I e carinhosamente chamado de “Papa Sorriso”, sua beatificação pôde finalmente receber luz verde recentemente, com a aprovação de um milagre referente a uma cura cientificamente inexplicável de uma garota argentina.

foto: Vatican Media

Nascido em 17 de outubro de 1912, na região de Vêneto, ao norte da Itália, Luciani foi eleito Papa aos 65 anos, tomando o nome de Papa João Paulo em homenagem a seus predecessores imediatos, São João XXIII e São Paulo VI.

MORTE PRECOCE

O mundo ficou chocado quando ele foi encontrado morto na manhã de 30 de setembro de 1978, apenas 33 dias após sua eleição. O Vaticano anunciou que ele morreu de ataque cardíaco, mas sua morte repentina e inesperada gerou décadas de especulação e teorias da conspiração sobre o que realmente lhe acontecera.

Em 2017, Stefania Falasca, jornalista, biógrafa de Luciani e vice-postuladora de sua causa, publicou um livro intitulado “Papa Luciani, crônica de uma morte”, que encerrou essas controvérsias por meio de vários testemunhos, incluindo os das duas irmãs que o encontraram morto e documentos dos Arquivos Apostólicos do Vaticano.

ANDAMENTO

Sua causa de canonização foi aberta em novembro de 2003, 25 anos após sua morte, e apresentada ao Vaticano em outubro de 2016.

Em novembro de 2017, o Papa Francisco apro- vou a virtude heroica de Luciani, permitindo que ele fosse declarado “venerável” e levando-o adiante no caminho da beatificação.

Na mesma época, a Diocese de Belluno, que zela pela causa, concluiu sua investigação sobre a cura milagrosa de uma jovem portenha, ocor- rida em 2011, que sofria de uma forma grave de encefalopatia.

Após a investigação diocesana, ela foi levada a um conselho de consultores médicos em outubro de 2019, que concluiu: não havia explicação médica ou científica para a recuperação da menina. O caso foi então apresentado a especialistas em Teologia, que aprovaram o milagre em maio de 2021.

Uma votação final sobre a validade do milagre acontecerá em outubro, durante uma reunião com os cardeais e bispos da Congregação para as Causas dos Santos. Se aprovado, ele será então apresentado ao Papa, que poderá reconhecê-lo e, assim, emitir um decreto permitindo a beatificação, e uma data pode ser definida, provavelmente para 2022. (JFF)

(Texto: Crux Now)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter