Em 2022, Colégio Cardinalício mudará a fisionomia

Pela primeira vez desde o início de seu pontificado, o Papa Francisco não presidiu um consistório durante o ano

(Foto: Vatican Media)

O ano de 2021 foi o primeiro do pontificado de Francisco em que não foi realizado um consistório para a criação de novos cardeais. Portanto, é provável que 2022 sejam incluídos novos membros ao Sagrado Colégio Cardinalício, contando com que, durante este ano, dez cardeais completarão 80 anos e, consequentemente, deixarão de ser eleitores em um eventual Conclave.

Até momento, o Colégio Cardinalício é composto por 215 cardeais, dos quais 120 –número máximo previsto por São Paulo VI e sempre confirmado por seus sucessores – eleitores e 95 não eleitores. No novo ano, o número de eleitores cairá para 110.

O primeiro purpurado que completou 80 anos em 2022, na sexta-feira, 7, foi  o Cardeal Ricardo Ezzati Andrello, Arcebispo Emérito de Santiago do Chile, que recebeu o barrete cardinalício do Papa Francisco no Consistório de 2014.

Em abril, mais dois cardeais deixarão o eleitorado, ambos criados por Francisco: no dia 7 o Cardeal Gualtiero Bassetti, Arcebispo de Perugiae presidente da Conferência Episcopal Italiana; e no dia 13, o Cardeal Ricardo Blazquez Perez, Arcebispo de Valladolid, na Espanha.

No dia 6 de junho será a vez do Arcebispo Emérito da Cidade do México, Norberto Rivera Carrera, criado cardeal por São João Paulo II em 1998.

Em setembro, será a vez de outros dois cardeais: no dia 3, o Cardeal Gregorio Rosa Chavez, Bispo Auxiliar San Salvador, em El Salvador, que recebeu o barrete vermelho do Papa Francisco em 2017; e no dia 22, o Cardeal Ruben Salazar Gomez, colombiano, Arcebispo Emérito de Bogotá, na Colômbia, criado pelo Papa Bento XVI no Consistório de novembro de 2012.

(Foto: Vatican Media)

No dia 1º de outubro, o Cardeal Giuseppe Bertello, Presidente Emérito do Governadorado da Cidade do Vaticano, fará 80 anos; e no dia 18 do mesmo mês, o Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, alcançará a mesma idade. Ele tornou-se purpurado em 2010, no pontificado de Bento XVI.

No dia 7 de novembro, será o 80º aniversário de outro purpurado criado pelo Papa Emérito: o Cardeal Andrè Vingt-Trois, Arcebispo Emérito de Paris, na França.

O último a completar 80 anos em 2022 será o Cardeal Oscar Andrés Rodriguez Maradiaga , Arcebispo de Tegugicalpa, em Honduras, que recebeu o barrete cardinalício de São João Paulo II em fevereiro de 2001.

Por continentes

A Europa tem atualmente 52 cardeais eleitores, que cairão para 47 no final de 2022. As Américas contam com 36 membros no Sagrado Colégio, mas ao longo do ano passarão a ser 31 eleitores. Já Ásia (15 eleitores), África (14) e Oceania (3) não sofrerão alterações.

Até momento, 12 dos 120 cardeais eleitores foram criados por São João Paulo II, 38 por Bento XVI e 70 por Francisco. No final do ano serão 10, 34 e 66, respectivamente.

Fonte: ACI Stampa

Deixe um comentário