No Vaticano, presépios e árvores de Natal valorizam culturas e tradições

Em 2021, presépio instalado na Praça São Pedro ressalta cultura e tradição popular do Peru

Antoine Mekary – Aleteia

A representação da cena da natividade do Senhor já é uma tradição da Praça São Pedro, no Vaticano. Todos os anos, desde 1982, uma grande árvore de Natal é instalada diante da Basílica de São Pedro, ao lado de um presépio confeccionado por artistas de diversas partes do mundo. 

Este ano, o presépio é composto por mais de 30 peças e foi criado por cinco renomados artistas de Huancavelica, no Peru. As estátuas do Menino Jesus, da Virgem Maria, de São José, dos Três Reis Magos e dos pastores foram feitas em tamanho natural a partir de materiais como cerâmica, madeira de maguey (agave) e fibra de vidro.

A obra, que recorda os 200 anos da independência do Peru, é formada por imagens que retratam algumas partes da vida dos habitantes dos Andes e estão vestidas com trajes típicos de Chopcca. A estátua de Jesus, por exemplo, terá a aparência de uma criança Hilipuska, assim chamada porque está envolta em um cobertor típico de Huancavelica e amarrada com um chumpi ou cinto trançado.

Já o pinheiro de cerca de 28 metros de altura, pesando 8 toneladas, veio do cultivo sustentável da localidade de Andalo, no Trentino, e foi decorado com ornamentos de madeira e iluminação de LED de baixo consumo energético.

O SÃO PAULO mostra, a seguir, os presépios do Vaticano nos últimos anos.

2020

Reprodução do YouTube

O presépio foi cedido pela Diocese de Terano, na região italiana de Abruços. As peças em cerâmica foram confeccionadas por jovens estudantes do Instituto de Arte “F.A. Grue”. As esculturas representam os magos; no centro, no ponto mais alto, está a Sagrada Família, com o Anjo acima, simbolizando a sua proteção sobre Jesus, Maria e José. A árvore de Natal veio da Eslovênia, tem 75 anos, 28 metros de altura e 70 centímetros de diâmetro. Foi a segunda vez que esse país doou uma árvore ao Papa. A primeira foi em 1996.

2019

Reprodução do YouTube

O presépio foi doado pelas pequenas cidades de Scurelle, no Trentino, e Rotzo, Vicenza. Confeccionadas em madeira policromada da região, as 25 peças em tamanho real representam, no centro, a Sagrada Família, e, no entorno, os pastores, os animais e os Magos. Este presépio tem 23 anos e é de autoria do artista Ivo Tomaselli, que inseriu pedaços de árvores destruídas pela tempestade que devastou a região em 2018. A árvore de Natal também foi doada pelo município de Rotzo.

2018

Vatican Media

O presépio daquele ano impressionou os visitantes, pois foi totalmente esculpido em areia, doada pela Prefeitura de Jesolo e pelo Patriarcado de Veneza. Essa tradição tem quase 20 anos. A holandesa Susanne Ruseler esculpiu os pastores e os animais, o russo Ilya Filimontsev, a Sagrada Família e o Anjo; e o tcheco Radovan Zivný, os rostos e as vestes dos magos. A árvore, proveniente da cidade italiana de Pordenone, foi um abeto vermelho com cerca de 21 metros de altura, um diâmetro de 50 centímetros e uma circunferência máxima de 10 metros na base.

2017

Vatican Media

O presépio foi oferecido pela Abadia Territorial de Montevergine. Inspirado na arte de presépios do século XVIII, seguindo a mais antiga tradição napolitana, o presépio ocupava uma superfície de 80 metros quadrados, com uma altura máxima de 7 metros, sendo formado por 20 personagens com altura por volta dos 2 metros. As vestimentas são em tecido, as faces em terracota policromática e os olhos em cristal. Ao lado do presépio, o pinheiro de 28 metros doado pela Diocese polonesa de Elk. A projeção da largura da árvore chegava a atingir um diâmetro máximo de 10 metros. As bolas e demais enfeites, feitos com argila, foram confeccionados por crianças tratadas em setores de oncologia de hospitais italianos.

Deixe um comentário