Papa Francisco batiza 16 crianças na Capela Sistina

Papa Francisco batiza 16 crianças na Capela Sistina, Jornal O São Paulo
Papa Francisco batiza criança (Foto: Vatican Media)

A Igreja celebra no domingo, 9, a Festa do Batismo do Senhor e, após o intervalo do ano passado, devido à pandemia, o Papa Francisco retomou o costume batizar alguns filhos recém-nascidos de funcionários do Vaticano, durante uma missa na Capela Sistina.

O Batismo foi conferido 16 meninos e meninas.  Antes de assinalar em suas frontes o sinal da Cruz, conforme o rito desse sacramento, o Pontífice afirmou: “Queridos filhos, a Igreja vos acolhe com grande alegria.

O santo padre fez uma breve homilia, na qual recordou um hino litúrgico que diz que o povo de Israel foi ao Jordão “com pés e almas descalços”, ou seja, reconhecendo a necessidade de ser banhado por Deus.

“Essas crianças hoje vêm aqui também com a alma descalça para receber a justificação de Deus, a força de Jesus, a força de ir avante na vida, receber a identidade cristã. É isto, simplesmente”, afirmou o Santo Padre.

Francisco enfatizou que cabe aos pais e padrinhos proteger esta identidade, tarefa de toda a vida e de todos os dias “Fazê-los crescer com a luz que hoje receberão... Esta é a mensagem de hoje: custodiar a identidade cristã”, exortou.

Como costuma fazer nessa celebração, o Papa deixou os pais à vontade para amparar os bebês. “Se tiverem fome, amamentem tranquilamente aqui, diante do Senhor... Não há problema”, disse às mães. E se chorarem, ele recomendou para as deixem gritar, e brincou: “Porque as crianças têm um espírito de comunidade, basta que um comece a chorar para que a orquestra dos demais acompanhe”,

“E assim, com esta paz, vamos em frente nesta cerimônia e não esqueçam: receberão a identidade cristã e sua tarefa será custodiar esta identidade cristã”, completou.

Angelus: a oração abre o céu  

Papa Francisco batiza 16 crianças na Capela Sistina, Jornal O São Paulo
(Foto: Vatican Media)

Mais tarde, o Papa Francisco rezou a oração mariana do Angelus, da janela o Palácio Apostólico. O Santo Padre convidou os fiéis reunidos na Praça São Pedro e que acompanharam a transmissão pelas mídias sociais a refletirem sobre “Como vai a minha oração?”

Retomando o Evangelho do dia, que fala do início da vida pública de Jesus, a partir do seu batismo no rio Jordão, o Pontífice motivou os fiéis a se deterem em um ponto específico, quando o texto bíblico relata que, naquele momento, Jesus “estava em oração” (Lc 3,21).

O Bispo de Roma  sublinhou que a atitude de oração é constante na vida de Jesus, o que revela uma relação íntima com o Pai. Ele acrescentou que esse é um grande ensinamento apara todos que, muitas vezes, estão imersos nos problemas da vida, chamados a enfrentar momentos e escolhas difíceis que os puxam para baixo.

“Rezar é a forma de deixar Deus agir em nós, de compreender o que Ele quer comunicar-nos mesmo nas situações mais difíceis, para ter a força para continuar... Sim, a oração é a chave que abre o coração ao Senhor”, continuou Francisco, que completou: “Caros irmãos e irmãs, a oração – para usar uma bela imagem do Evangelho de hoje – ‘abre o céu’: dá oxigênio à vida, respiro mesmo no meio dos afãs, e faz-nos ver as coisas de modo mais amplo”.

Por fim, o papa exortou os fiéis a dedicarem tempo para a oração,  utilizando invocações curtas repetidas com frequência ao longo do dia, assim como recomendou novamente a leitura diária do Evangelho.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário