Papa envia ao Sudão do Sul o Secretário de Estado do Vaticano

A visita do Secretário de Estado do Vaticano ocorrerá entre 1º e 8 de julho, como sinal da solidariedade do Pontífice para com as queridas populações africanas que por enquanto não poderá visitar pessoalmente, como ele disse no início do mês, aceitando o pedido dos médicos e para não anular os resultados das terapias realizadas no joelho ainda em curso.

Papa envia ao Sudão do Sul o Secretário de Estado do Vaticano
Vatican Media

Será o cardeal Pietro Parolin a representar o Papa Francisco lá onde, com "grande pesar", o Pontífice não poderá estar por razões de saúde. De fato, a Sala de Imprensa da Santa Sé emitiu, no início da noite desta segunda-feira, uma declaração comunicando que, após o adiamento anunciado no início de junho da Viagem Apostólica à República Democrática do Congo e Sudão do Sul, Francisco decidiu enviar o cardeal Secretário de Estado a Kinshasa e Juba, para demonstrar sua proximidade para com o amado povo congolês e Sudão do Sul.

O comunicado também especifica que a viagem do Secretário de Estado ocorrerá entre 1º e 8 de julho, coincidindo assim mais ou menos com a 37ª visita apostólica de Francisco que deveria ter sido realizada aos dois países africanos. A primeira etapa era Kinshasa, a partir de 2 de julho, e depois, após uma parada no norte do Kiwu, teria chegado na terça-feira 5 de julho ao Sudão do Sul, em direção a Juba, a capital.

Outro gesto, portanto, que expressa o pesar do Papa por ter adiado a sua viagem e ao mesmo tempo seu grande desejo de não decepcionar as expectativas do povo africano. Nesta direção também vai, lembramos, a decisão de celebrar a missa com a comunidade congolesa romana no próximo 3 de julho, dia em que ele a teria celebrado em Kinshasa. O anúncio foi feito em 13 de junho quando Francisco recebeu os participantes do capítulo geral dos Missionários da África na Sala Clementina no Vaticano.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário