Papa pede orações pela Igreja, para abraçar o diálogo e a escuta através do Sínodo

Na intenção de oração para outubro, mês que acolhe a Assembleia Geral Ordinária em Roma e coincide com a celebração do Dia Mundial das Missões, o Papa Francisco pede que rezemos pela Igreja e seu caminho eclesial através do Sínodo.

“A missão está no coração da Igreja. E mais ainda. Quando uma Igreja está em Sínodo, somente essa dinâmica sinodal é que a faz levar adiante a vocação missionária. Quer dizer, a resposta ao mandato de Jesus de anunciar o Evangelho.”

Assim inicia Francisco a mensagem em vídeo de outubro com a intenção de oração que o Pontífice confia à Igreja Católica através da Rede Mundial de Oração do Papa. Ele pede para rezar pela Igreja que, em outubro, abraça o diálogo e a escuta através da XVI Assembleia Geral Ordinária, em Roma, mês que também coincide com a celebração do 97° Dia Mundial das Missões:

“Quero recordar que não se acaba nada, mas que continua um caminho eclesial. Trata-se de um caminho que percorremos, como os discípulos de Emaús, escutando ao Senhor que sempre sai ao nosso encontro. É o Senhor da surpresa. Através da oração e do discernimento, o Espírito Santo nos ajuda a realizar o “apostolado do ouvido”, ou seja, escutar com os ouvidos de Deus para poder falar com a palavra de Deus. E assim nos aproximarmos do coração de Cristo, do qual brota nossa missão, e da voz que atrai para Ele. Uma voz que nos revela o centro da missão, que é chegar a todos, buscar a todos, acolher a todos, envolver a todos, sem excluir ninguém.”

O vídeo, com a mensagem centrada no Sínodo sobre a Sinodalidade, será projetado na preparação da Vigília Ecumênica de Oração na Praça de São Pedro deste sábado, 30 de setembro. A primeira sessão da Assembleia Geral Ordinária se realizará entre os dias 4 a 29 de outubro, em Roma, mas o processo, que começou em 2021, vai continuar em 2024.

Escuta e discernimento 

A mensagem do vídeo deste mês contou com o apoio e a colaboração das Pontifícias Obras Misionárias dos Estados Unidos e do Sínodo sobre a Sinodalidade, é um convite a uma dispor-nos diante do Senhor numa atitude de escuta e de diálogo. O conceito de Igreja “em caminho”, e de sua vocação missionária, está bem representado na escolha das imagens em formato de “road movie”: através da janela de um automóvel vemos lugares e pessoas de diversos países, desde o Vaticano até o Camboja, passando pela África, Oriente Médio e América do Norte, filmados em momentos da vida cotidiana. Esse automóvel representa a Igreja; seu combustível é “a força do Espírito Santo”, que, nas palavras do Papa Francisco, deve conduzi-la “para as periferias do mundo”:

“Rezemos pela Igreja, para que adote a escuta e o diálogo como estilo de vida em todos os níveis, deixando-se guiar pela força do Espírito Santo em direção às periferias do mundo.”

O que é o Sínodo da Sinodalidade

Em 10 de outubro de 2021, o Papa Francisco convocou o Sínodo da Sinodalidade para aprofundar o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. O Sínodo dos Bispos é um organismo consultivo que pede aos bispos de todo o mundo que participem no governo da Igreja, aconselhando ao Papa sobre assuntos de interesses para a Igreja universal. A palavra “sínodo” deriva da língua grega e expressa a ideia de “caminhar juntos”.

Com uma duração prevista de três anos (outubro de 2021 a outubro de 2024), o Sínodo da Sinodalidade percorreu distintas fases de escuta e discernimento. O Papa Francisco deseja que toda a Igreja reflita sobre a sinodalidade: que todo o Povo de Deus —bispos, sacerdotes, religiosos, leigos, homens, mulheres, adultos, jovens— participe na conversação sobre se estamos caminhando juntos e como o fazemos.

No dia 4 de outubro será aberta a primeira sessão da XVI Assembleia Geral Ordinária, onde os bispos e outros participantes se reúnem para recolher os frutos dos processos prévios de escuta. Neste Sínodo, essa assembleia se celebrará em duas sessões com um ano de diferença: de 4 a 29 de outubro de 2023 e em outubro de 2024.

A celebração da primeira sessão da Assembleia Ordinária coincide também com o 97° Dia Mundial das Missões. A esse propósito, dom Kieran Harrington, diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias dos Estados Unidos, comentou: “o Papa Francisco, fazendo eco do espírito de São Francisco Xavier, insiste no caminho da Igreja para as margens da sociedade. Ao reorganizar os esforços da Igreja para dar prioridade aos marginalizados e empobrecidos, nos recorda o ministério de Cristo centrado em partilhar a Boa Nova com os esquecidos e desassistidos. Esta é a tarefa principal das Pontifícias Obras Missionárias em nível global: 120 escritórios nacionais trabalham juntos para apoiar milhares de missionários que levam a mensagem do Evangelho a todos. Enquanto refletimos sobre a intenção de oração do Papa deste mês, somos chamados a assumir um estilo de vida de escuta e diálogo, movendo-nos para as periferias, guiados pelo Espírito Santo”.

Abertura à missão

O Pe. Frédéric Fornos, diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, comenta sobre este importante momento que vive a Igreja: “nesta terceira fase do Sínodo, o Papa Francisco nos convida a rezar para que ‘a escuta e o diálogo’ sejam o ‘estilo de vida em todos os níveis’ da Igreja, pois é uma graça. Somente assim podemos escutar o Espírito Santo e deixar-nos guiar por ele, o que supõe oração e discernimento. ‘Deixar-se guiar pelo Espírito Santo’, supõe escutar juntos: ‘não é o resultado de estratégias e programas, mas de uma escuta recíproca entre irmãos e irmãs’. É o Espírito do Senhor quem nos abre novos caminhos. É ele quem nos ajuda a reconhecer hoje a missão de Cristo e nos conduz para as periferias do mundo: ‘chegar a todos, buscar a todos, acolher a todos, envolver a todos, sem excluir ninguém’”.

Fonte: Vatican News

Deixe um comentário