Papa: radicado na tradição, o bom diplomata deve estar aberto ao diálogo

Ao visitar a instituição que forma os diplomatas da Santa Sé, Francisco traçou algumas características que o sacerdote deve cultivar e exercitar no seu ministério: ser homens de oração, abertos à escuta do Evangelho, às novidades, mas – ao mesmo tempo –, radicados na tradição, prontos ao diálogo e ao confronto

Vatican Media

Uma visita aguardada há dois anos e adiada devido à pandemia pôde finalmente se concretizar no final da tarde de quinta-feira, 27: o Papa Francisco deixou o Vaticano para visitar a sede da Pontifícia Academia Eclesiástica (PAE), no centro de Roma.

Esta instituição há 320 anos forma os diplomatas do Vaticano e atualmente é guiada por Dom Joseph Marino, que acolheu o Pontífice junto a outros dirigentes.

De acordo com comunicado da PAE, tratou-se de um “encontro simples, intenso e familiar, caracterizado pela fraternidade e proximidade do Sucessor de Pedro aos jovens sacerdotes que se preparam para viver seu ministério a serviço da Igreja e do Santo Padre nas várias missões diplomáticas”.

Por mais de uma hora, o Pontífice manteve um diálogo “simples e aberto” com os 40 sacerdotes, provenientes de 25 nações, que mantiveram o currículo escolar não obstante a pandemia. Entre os temas abordados, estiveram os desafios atuais que a Igreja vive, a missionariedade, o caminho sinodal e o importante papel da diplomacia pontifícia bilateral e multilateral.

Homens de oração, abertos à escuta do Evangelho

Francisco traçou algumas características que o bom diplomata deveria cultivar e exercitar no seu ministério: ser homens de oração, abertos à escuta do Evangelho, às novidades, mas – ao mesmo tempo –, radicados na tradição, prontos ao diálogo e ao confronto. 

O Papa mencionou ainda a novidade que ele mesmo instituiu, de acrescentar à formação um ano de experiência a ser realizado nas periferias da Igreja, para enriquecer a bagagem pessoal, humana, cultural e linguística do futuro diplomata.

Francisco permaneceu para a janta e, logo depois, regressou ao Vaticano. Mas antes, saudou as religiosas da Comunidade apostólica de Maria Sempre Virgem, que trabalham na casa.

(Com informações de Vatican News)

Notícias relacionadas

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter