Autorizado o início do processo de beatificação do Padre Cícero Romão Batista

Piedade popular ao sacerdote morto em 1934 atrai milhares de romeiros à Diocese de Crato (CE)

Autorizado o início do processo de beatificação do Padre Cícero Romão Batista, Jornal O São Paulo
Foto: Diocese de Crato

Em missa na manhã do sábado, 20, no Largo Capela do Socorro, em Juazeiro do Norte (CE), Dom Magnus Henrique Lopes, Bispo da Diocese de Crato, anunciou que o Dicastério para a Causa dos Santos autorizou a abertura da fase diocesana do processo de beatificação do Padre Cícero Romão Batista.

“Queridos filhos e filhas da Diocese do Crato, romeiros de todo Brasil, é com grande alegria que eu vos comunico nesta manhã histórica que recebemos oficialmente da Santa Sé, por determinação do Santo Padre, o Papa Francisco, uma carta do Dicastério para a Causa dos Santos, datada do dia 24 de junho de 2022, com a autorização para a abertura do processo de beatificação do Padre Cícero Romão Batista que, a partir de agora, receberá o título de Servo de Deus”, disse o Bispo.

O pedido para a autorização da beatificação de Padre Cícero foi solicitado por Dom Magnus em uma carta por ele entregue ao Papa Francisco, em maio deste ano durante visita ao Vaticano.

Padre Cícero Romão Batista morreu em 1934, à época afastado de suas atribuições na Igreja, em razão de uma divergência sobre um milagre que teria ocorrido, mas sobre o qual não houve ainda a devida comprovação: em uma missa por ele presidida, uma hóstia teria se transformado em sangue na boca de uma beata. Apenas em 2015, a Santa Sé reconciliou o Padre Cícero à Igreja, reconhecendo a piedade popular em torno do agora Servo de Deus.

Agora, a vida do Padre Cícero, suas qualidades e virtudes serão aferidos pelo tribunal eclesiástico diocesano. Não há prazos delimitados para que esse processo se encerre. Concluída esta etapa, os documentos são encaminhados ao Vaticano, tendo inicio a fase romana, quando se avaliam meticulosamente supostos milagres atribuídos à intercessão do Servo de Deus, bem como atos e graças que justifiquem a futura beatificação.

Deixe um comentário