Cardeal Scherer: ‘Vacinar-se é uma questão de bom senso e de corresponsabilidade’

Cardeal Scherer: ‘Vacinar-se é uma questão de bom senso e de corresponsabilidade’

Durante o programa “Diálogos de fé” deste domingo, 20, transmitido pela rádio 9 de Julho e pelo Facebook, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, respondeu à dúvida de uma ouvinte sobre as recentes polêmicas envolvendo a vacina contra a COVID-19.

“Que bom que estão chegando muitas vacinas e que cheguem quanto antes. Tome a vacina assim que tiver a oportunidade e, se tiver pessoas idosas na sua casa, faça a fila assim que tiver oferta de vacina para essas pessoas”, aconselhou Dom Odilo.

O Arcebispo reforçou a recomendação para que se sigam todos os cuidados preventivos não apenas enquanto não se tem acesso à vacina, mas também depois da imunização, pois ainda haverá o risco de alguém que for vacinado transmitir o vírus a partir do contato com pessoas e superfícies contaminadas.

Segurança

O Cardeal salientou que a melhor forma de combater a disseminação de doenças infecciosas é por meio da vacina. “Se uma vacina for aprovada pelas autoridades sanitárias após serem feitos inúmeros testes, tomem com toda a confiança. Esqueçam essas outras conversas”, frisou, criticando a circulação de notícias falsas de que as vacinas colocariam em risco a saúde das pessoas ou não seriam eficazes.

Sobre a obrigatoriedade da vacina, Dom Odilo afirmou que obviamente ninguém deverá ser levado à força para a vacinação. “Mas é uma questão de bom senso, de humanidade, de corresponsabilidade e de solidariedade. Se eu não tomo a vacina, além de eu poder ficar doente, eu posso continuar a contagiar outros. Tomando a vacina, ajudamos a parar esse vírus quanto antes”, enfatizou o Arcebispo, acrescentando que, imunizar-se contra a COVID-19 é também “uma questão de respeito e de justiça”.

Vacinação

No último dia 16, o governo federal lançou oficialmente o Plano Nacional de Vacinação Contra a COVID-19, que detalha o cronograma de imunização dos brasileiros e grupos prioritários que receberão as primeiras doses das vacinas contra o novo coronavírus.

No entanto, ainda não foi definida uma data para o início da vacinação até que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove o registro dessas vacinas.

LEIA TAMBÉM:

Congregação para a Doutrina da Fé define ‘moralmente aceitáveis as vacinas anti-Covid’

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter