CF 2022: escolas católicas recebem auxílio com compêndio de Pastoral Escolar para a educação básica

Divulgação CNBB

Um guia completo para a educação básica em escolas católicas. Assim a Edições CNBB descreve o “Compêndio de Pastoral Escolar para a Educação Básica na Escola Católica” lançado em dezembro de 2021 para os diversos atores envolvidos na dinâmica das escolas ligadas à Igreja.

O Compêndio reúne a história e a identidade da prática evangelizadora no âmbito escolar, bem como seus fundamentos e desdobramentos pedagógicos. O subsídio é fruto da parceria da Edições CNBB com a Editora Vozes e apresenta-se como imprescindível para as escolas católicas. A obra também “é de grande ajuda para todos aqueles interessados em uma educação capaz de formar para uma vida mais solidária e fraterna”.

Os organizadores da publicação têm sua trajetória acadêmica e profissional ligada às instituições católicas de ensino: Sérgio Rogério Azevedo Junqueira, pós-doutor em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e professor na PUC-PR; Gregory Rial, coordenador do Setor de Animação Pastoral da Associação Nacional de Educação Católica (Anec) e pesquisador na área de educação, pastoral, teologia, filosofia e comunicação social; e irmã Valéria Andrade Leal, assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB com experiência na área de Educação e Pastoral, atuando principalmente nos temas: escola católica, educação, pastoral escolar, animação bíblica, juventude e pastoral juvenil.

“Esta obra haverá de ser referência para todo educador que abraçou a relação ensino-aprendizado como trabalho e serviço à construção de uma sociedade justa e solidária, fraterna e inclusiva”, ressaltam.

Lançado em dezembro de 2021, o livro pode ser encontrado no site da Edições CNBB.

Educação

Além de ter sido tema central do 10º Simpósio Nacional das Famílias (2020), a Educação também está entre uma das preocupações do pontificado do Papa Francisco. Em 2020, o Santo Padre apresentou o Pacto Educativo Global, cuja proposta é incentivar “uma educação humanista e solidária como modo de transformar a sociedade”.

O texto base da CF 2022 reflete: “A Campanha da Fraternidade nos recorda que educar não é um ato isolado. É encontro no qual todos são educadores e educandos. É tarefa da própria pessoa, da família, da escola, da Igreja e de toda a sociedade. Afinal, como nos ensina o conhecido provérbio de origem africana, ‘é preciso uma aldeia para se educar uma criança’.”

Fonte: CNBB

Deixe um comentário