Criado pela união de congregações missionarias, Itesp completa 50 anos

Instituto teológico localizado no Ipiranga alia itinerário formativo teórico e prático

Criado pela união de congregações missionarias, Itesp completa 50 anos, Jornal O São Paulo
Fotos: Itesp/Arquivo

No começo da década de 1970, reverberava na Igreja em todo o mundo os apelos do Concílio Vaticano II, realizado entre 1962 e 1965. Entre as atenções pós-conciliares estava a formação dos futuros sacerdotes, para que pudessem dar respostas teológicas e pastorais de modo efetivo perante a mudança de época que se anunciava.

Foi neste contexto que em 1971, os superiores no Brasil de três congregações religiosas – do Santíssimo Redentor (Redentoristas), do Verbo Divino (Verbitas) e dos Missionários de São Carlos (Scalabrianos) – se reuniram para pensar em como atender o apelo conciliar de uma Teologia renovada, mas fundamentada na dimensão da história do Cristianismo, nas sagradas escrituras e na tradição da Igreja.

“Cada uma dessas congregações tinha um seminário e características próprias no serviço pastoral à Igreja, mas também algo em comum: a dimensão da missionariedade, estando presente em várias culturas. Elas, então, decidirão fechar seus grandes seminários e constituir um grande instituto para uma formação dos seus estudantes que pudesse estabelecer um diálogo com o mundo contemporâneo. Assim surgiu o Itesp, nessa perspectiva de ser resposta aos apelos do Concílio Vaticano II”, explicou, ao O SÃO PAULO, o Padre Rodrigo Arnoso, Secretário-geral do Instituto São Paulo de Estudos Superiores (Itesp).

JUBILEU DE OURO

Em 2022, o Itesp, localizado no bairro do Ipiranga, na zona Sul da cidade, completa 50 anos de criação. Desde o começa do anos, várias atividades celebrativas estão sendo realizadas. Uma delas será o Congresso Jubilar, entre os dias 26 e 30 de setembro, com o tema da sinodalidade.

No dia 3 deste mês, o Cardeal Scherer presidiu, na Paróquia São João Batista, no Ipiranga, uma missa em ação de graças pelos 50 anos do Itesp e depois proferiu a aula inaugural do 2o semestre, falando sobre o sínodo arquidiocesano.

“O papel fundamental do Itesp é formar religiosos, religiosas e sacerdotes que deem respostas coerentes à sociedade que se estabelece nos dias de hoje. Esse é um tempo de reflexão e discernimento sobre as circunstâncias que vivemos, por onde vai a indicação da salvação: o caminho certo, a segurança da Igreja, sociedade e a vida comum. O Itesp tem uma característica missionária, para a Igreja e também para além dos seus muros”, afirmou o Arcebispo durante a missa.

Criado pela união de congregações missionarias, Itesp completa 50 anos, Jornal O São Paulo

DIFERENCIAIS

Padre Rodrigo Arnoso destacou à reportagem que as congregações que fundaram o instituto sempre se preocuparam com a qualidade do ensino de Teologia, para que os estudantes pudessem ter um pensamento teológico considerando a pluralidade da Igreja, o que ajudou a atrair e formar estudantes de diferentes partes do Brasil e do mundo ao longo destes 50 anos.

“Aqui, formamos teólogos capazes de não só repetirem teorias, mas, também, de produzirem reflexões teológicas e serem vozes da Igreja nos diferentes lugares em que estão. O Itesp também sempre buscou estabelecer um diálogo entre a teologia e as realidades pastorais onde somos chamados a evangelizar. Por isso, um dos elementos que é pedido aos estudantes é a realização das atividades pastorais, que contam como parte da disciplina do curso de Teologia. Assim, tudo aquilo que o aluno reflete, trabalha e produz em sala de aula, também é chamado a aplicar nas suas atividades pastorais, trazendo esses resultados para a faculdade, para que sejam discutidos em sala de aula”, detalhou.

Outro diferencial citado pelo Padre Rodrigo é a elaboração da monografia: “Esse trabalho monográfico começa a ser construído já no primeiro ano, porque durante os quatro anos do curso de Teologia, temos o que chamamos de orientação pedagógica. No primeiro ano, o aluno é introduzido pelo professor e pelo orientador pedagógico no construir e aproveitar o seu tempo para o estudo da Teologia. No segundo ano, já aprende outras técnicas para otimizar o tempo que tem para estudar. No terceiro ano, auxiliado por um professor, ele constrói o seu projeto monográfico e, depois, no quarto ano, apresenta o seu trabalho monográfico em duas partes: um texto, com no máximo de 60 páginas, e a defesa deste texto para uma banca”, detalhou.

“Essas orientações que o aluno vai recebendo ao longo dos quatro anos, o ajuda a chegar no último ano de Teologia para elaborar uma síntese de tudo que desenvolveu ao longo curso. Nossa preocupação final é a de que o estudante não seja um mero repetidor de teorias teológicas, mas que possa assimilar e refletir sobre aquilo que ele aprendeu durante sua graduação”, detalhou.

Padre Rodrigo comentou, ainda, que muitos sacerdotes que já estudaram no Itesp hoje são bispos ou superiores de congregações religiosas, e, assim, levam a suas dioceses e congregações um olhar plural sobre a Igreja.

ITINERÁRIO FORMATIVO

No itinerário formativo dos estudantes de Teologia do Itesp há quatro preocupações. A primeira é que já no primeiro ano de faculdade, além das disciplinas próprias do curso de Teologia, o aluno tenha contato com outras disciplinas – como a Antropologia, a Sociologia e a Psicologia da Religião – que o ajudarão a estabelecer um diálogo entre Teologia e o mundo contemporâneo. “Queremos construir um pensamento teológico interdisciplinar, por isso oferecemos estes elementos”, comentou o Secretário- geral do Itesp.

No segundo, o estudante tem contato de modo mais aprofundado com as disciplinas teológicas, com grande ressalte para a estudo das sagradas escrituras (sobretudo o Antigo Testamento), da teologia moral, questões da Tradição (especialmente estudo da Patrística) e as disciplinas ligadas às atividades pastorais a serem realizadas.

No terceiro ano, o foco é a vida Igreja e a vida de Cristo, mostrando como a Igreja é expressão de Jesus no mundo. Por isso, nesta etapa, há grande atenção ao estudo da Eclesiologia e da teologia sacramental.

Além disso, no terceiro e quarto ano, o aluno estuda todos os sacramentos da Igreja, a dimensão da vida litúrgica nos seus mais diversos elementos e se aprofunda acerca da história da Igreja.

“Nós temos, também, os seminários que são oferecidos com as mais diversas temáticas ligadas ao mundo teológico, para sempre fazer o aluno pensar a Teologia”, complementou o Sacerdote.

DUPLA TITULAÇÃO

Desde 1981, o curso de Teologia do Itesp tem o reconhecimento pontifício com a filiação ao Ateneu Santo Anselmo, de Roma.

Assim, que se forma em Teologia na instituição obtém a dupla titulação: “a civil, dada pelo MEC, e quem reconhece os nossos diplomas é a Universidade de São Paulo; e o título pontifício, pelo Ateneu Santo Anselmo”, explicou o sacerdote, recordando ainda mais uma possibilidade de reconhecimento aos autores das melhores monografias.

“Após os estudantes entregarem seus trabalhos na secretaria geral do Itesp, os textos são enviados a Roma e lá então, o Ateneu Santo Anselmo concede o título pontifício. E já há alguns anos, o Ateneu tem oferecido bolsas aos nossos alunos pelos melhores trabalhos. Em geral, são três ou quatro bolsas”, afirmou.

OUTROS CURSOS

Criado pela união de congregações missionarias, Itesp completa 50 anos, Jornal O São Paulo

Atualmente mantido pelos Redentoristas e os Scalabrinianos, o Itesp oferece, além da graduação em Teologia, cursos de de pós-graduação lato sensu, bem como inúmeros cursos voltados à formação das lideranças eclesiais. As pós-graduações são em “Migração e Mobilidade Humana” e em “Teologia e Comunicação”, esta última em parceria com as Irmãs Paulinas.

A preocupação em formar teólogos com domínio nos temas de comunicação também já existe na graduação. “Já no primeiro semestre, nós oferecemos um curso que chamamos de educação para a comunicação, ou seja, a relação da Teologia com a comunicação. Assim, o aluno estuda todos os documentos da Igreja que tratam do tema dos meios de comunicação e da comunicação em geral. Depois, no segundo semestre, há um curso intensivo em que os alunos, além de receber elementos teóricos acerca da comunicação, fazem alguns exercícios práticos, como criar um site, produzir vídeos e conteúdos para as grandes mídias”, detalhou o Padre Rodrigo Arnoso.

Outros detalhes sobre o Itesp podem ser vistos em https://www.itespteologia.com.br ou pelas redes sociais (@itespteologia). O endereço da instituição é Rua Mário Vicente, 1108, no Ipiranga.

Deixe um comentário