Dioceses da Bahia avaliam situação das cidades atingidas pelas chuvas

Foto: Divulgação/GOV-BA

Na terça-feira, 28, os bispos, padres, representantes da Cáritas Brasileira e coordenadores das Pastorais e Movimentos do Regional Nordeste 3 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizaram uma reunião online com o objetivo avaliar o andamento da Campanha SOS Bahia e Minas Gerais e planejar as ações de ajuda que serão desenvolvidas na Bahia. Os participantes apresentaram a situação das dioceses mais atingidas pelas chuvas dos últimos dias na Bahia: Teixeira de Freitas, Jequié, Vitória da Conquista, Itabuna, Ilhéus, Amargosa e Eunapólis.

Além da ajuda emergencial para as cidades mais impactadas, o objetivo principal desta Campanha é contribuir na assistência às famílias no pós-chuvas e enchentes. As dioceses devem cadastrar as famílias que necessitam de ajuda, fazer um levantamento das principais necessidade e solicitar o recurso à Cáritas Brasileira, entidade que coordena a Campanha. Algumas instituições internacionais já manifestaram apoio a Campanha e vão contribuir com doações financeiras.

LEIA TAMBÉM:
Caritas de São Paulo se une à campanha por vítimas das chuvas na Bahia e em Minas Gerais

A Campanha SOS Bahia e Minas Gerais

A iniciativa busca arrecadar recursos para a compra de alimentos, água potável, roupas, fraldas infantis e adultas, artigos de higiene pessoal e de proteção contra a Covid-19. Os itens serão distribuídos pelas Cáritas Diocesanas próximas às áreas em situação crítica, a fim de auxiliar as milhares de pessoas desabrigadas e desalojadas devido às fortes chuvas que atingiram os estados.

As doações podem ser feitas pelas contas da Cáritas Brasileira:

Banco do Brasil 

Agência 0452-9

C/c . 50.106-9

Caixa Econômica Federal

Agência 1041

Operação: 003

C/c – 1132-1

CNPJ: 33.654.419/0001-16

PIX

CNPJ: 33.654.419/0001-16

Situação da Bahia

A Defesa Civil da Bahia informou na segunda-feira, 27, que foram registradas 20 mortes de pessoas após as fortes chuvas que atingiram a região sul do estado nas últimas semanas. De acordo com o órgão, mais de 31 mil pessoas estão desabrigadas (pessoas que não possuem mais moradia) e desalojadas ( pessoas que não conseguem acessar suas casas). As chuvas afetaram 116 municípios no estado. Os dois óbitos mais recentes foram registrados pelas autoridades em Itabuna, onde uma mulher de 33 anos foi vítima de desabamento e um jovem de 21 anos foi levado pela correnteza. Do total de 116 municípios afetados, cerca de 100 declararam situação de emergência.

Outro problema grave é a situação das principais vias de acesso às cidades e, sobretudo ao interior, que foram danificadas, impossibilitando inclusive que as comunidades se desloquem. Houve desmoronamento de barreiras, queda de pontes, e obstrução de algumas estradas que foram danificadas com o impacto das chuvas e enchentes dos rios e afluentes, o que impede o transporte para socorro terrestre e a chegada de doações para o socorro das famílias. Em algumas regiões só está sendo possível chegar de helicóptero.

Destaca-se a solidariedade das famílias e a atuação de diversas entidades da sociedade civil, mas especialmente a atuação da Igreja como casa da misericórdia que acolhe e cuida dos mais sofridos. As Paróquias e comunidades tornarem-se ponto de referência para o acolhimento e mobilização de doações de roupas, alimentos, cobertores, água mineral.

Ajuda emergencial

A Diocese de Teixeira de Freitas, a mais afetada pelas enchentes, recebeu ajuda emergencial do Fundo Nacional de Solidariedade e da Cáritas Internacional, de tal modo que pode partilhar com municípios circunvizinhos de Minas Gerais e com os índios da Aldeia Maxakali.

Cidades como Itabuna e Dário Meira sofrem com o forte impacto das enchentes, além das casas atingidas, grande parte do comércio local foi afetado com consequente enfraquecimento da economia local e desemprego, pois muitos perderam tudo o que tinham e terão que recomeçar do zero. A situação em Itabuna e nas cidades circunvizinhas continua preocupante, pois o rio voltou a subir com o risco de novas enchentes.

No território da Arquidiocese de Vitória da Conquista mais de dez municípios foram afetados, principalmente: Itambé, Itapetinga, Ibicuí, Iguaí, Candido Sales e muitas comunidades rurais. A Arquidiocese mobilizou as paroquias e a Cáritas arquidiocesana que coordenam as ações de solidariedade.

Na Diocese de Ilhéus, quinze cidades foram atingidas pelas enchentes. Gandu, Wenceslau Guimarães, Teolândia, Ipiaú, Barra do Rocha, Itapitanga, Itajuípe, Coaraci, Aurelino Leal, Ubaitaba, Ubatã, Uruçuca, Ibirataia, Ilhéus mais as comunidades rurais.

Fonte Regional Nordeste 3 da CNBB

Deixe um comentário