Dom Peruzzo fala da importância das paróquias terem programas efetivos de cuidado com os idosos

O 1º Dia Mundial dos Avós e dos idosos, foi convocado pelo Papa Francisco para o próximo domingo, 25

CNBB

O Arcebispo de Curitiba (PR), Dom José Antônio Peruzzo, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Bispo referencial da Pastoral da Pessoa Idosa concedeu, na segunda-feira, 19, uma entrevista à rádio da Diocese de São Carlos sobre o 1º Dia Mundial dos Avós e dos idosos, convocado pelo Papa Francisco para o próximo domingo, 25.

Na oportunidade, o Arcebispo recomendou fazer visitas aos avós e às pessoas idosas sozinhas da comunidade, e nos lugares onde não seja possível efetuar uma visita presencialmente, a sugestão é fazer o contato por meio do telefone ou das redes sociais. De acordo com ele, a visita pode ser uma ocasião para oferecer um presente e dar aos idosos a possibilidade, principalmente aos que não saem de casa há muito tempo, de aproximar-se do sacramento da Reconciliação e da Eucaristia.

Dom Peruzzo lembrou que, há algum tempo, a Igreja vem fazendo reflexões pastorais sobre o mundo dos idosos. Mas ele reforça que o Papa Francisco tem dado um acento por que a questão dos idosos no mundo também se acentuado. “Este dia não é apenas para que os idosos sejam acariciados, mas para que os cristãos-católicos se reconheçam convidados e instigados a voltar a sua atenção para esta grande multidão que, de maneira particular neste tempo de pandemia, estão sofrendo muito mais que os outros”, disse.

Para ele, é muito significativo que o Papa tenha escolhido como lema do 1º Dia Mundial dos Avós e dos Idosos a última frase do Evangelho de Mateus: “Eu estou contigo todos os dias”.  Dom Peruzzo defende que a sensibilidade e as experiências dos idosos podem enriquecer o modo da Igreja se compreender. O Papa enfatiza que na área da educação da fé e dos sonhos os avós têm uma grande força renovadora.

Os idosos têm o papel de conservar o sonho e perceber que seus sonhos de juventude não se concretizaram no presente como o sonho por justiça. “Nossos avós viram mais injustiças e mais dores e também contemplaram mais vivências de espiritualidade e solidariedade. Com os avós aprendemos que com as experiências de dor podemos sair fortalecidos a partir da intimidade com Deus”, disse.

Ações pastorais e indulgência plenária

O Bispo referencial da Pastoral da Pessoa Idosa afirmou que seria excelente que em cada paróquia houvesse programas de aproximação com os idosos. O prelado sugeriu a organização de celebrações próprias para os idosos, inclusive envolvendo-os na organização da liturgia. Outra sugestão apresentada é organizar os jovens para visitar as pessoas na terceira idade que não conseguem se deslocar até as comunidades.

Os nossos idosos não precisam só de cuidados ligados à alimentação e à saúde precisam também de afeto. Os afetos das pessoas que não podem se comunicar e ir são sempre os afetos mais puros. E isto rejuvenesce aqueles que ainda não são idosos porque a gratuidade renova os corações humanos”, disse.

Os idosos que participarem das missas celebradas em razão desse Dia Mundial ou àqueles que tomarem parte dela, pelo rádio ou pela internet, e a todos os que realizarem uma obra de misericórdia ao visitar uma pessoa idosa sozinha, será concedido a Indulgência Plenária.

(Com informações de CNBB)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter