Em terceira reunião do ano, Fundo Nacional de Solidariedade aprova 37 projetos, 20 deles para ações educativas

O Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) se encontrou para a segunda reunião ordinária de 2022, dia 8 de setembro, para dar continuidade à análise dos 100 projetos cadastrados junto ao fundo até a data prevista em seu calendário de reuniões oficiais.

Durante a reunião, foram apresentados 38 projetos (apenas 1 deles não foi aprovado) aos quais serão destinados R$ 1.055.698,49. Desta vez, o eixo que que mais teve propostas aprovadas foi o Eixo 1 – Apoio a projetos educativos – com 20 projetos, seguido pelo eixo 2 – Auxílio a situações de insegurança alimentar e vulnerabilidade social – com 11 e o eixo 3 – Capacitação para a geração de renda – com 6 propostas.

Entre os projetos aprovados, está o de Atendimento a Reeducandos do Sistema Prisional por meio da formação de uma banda musical a ser acompanhada por presos que já passaram pelo sistema prisional no Estado de Santa Catarina. O projeto foi apresentado pela diocese de Criciúma (SC) e prevê a compra de instrumentos e de equipamentos musicais.

Da Amazônia, em Manacapuru, foi aprovado um projeto da Associação Tururukari-Uka dos Índios Kambeba que prevê verba para a escola da aldeia para preparação de 10 cartilhas na língua originária com poesias, textos e desenhos. O projeto tem como objetivo proporcionar o conhecimento, a garantia da preservação da cultura e dos valores dos povos originários da Amazônia, bem como a construção de um museu e implantação de uma horta

Educação integral e respostas às situações emergenciais

De acordo com o subsecretário-adjunto geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Patriky Samuel Batista, o Conselho Gestor do FNS seguiu rigorosamente as indicações do edital de 2022.

“Nesta reunião, tivemos a oportunidade de apoiar inúmeras iniciativas que irão favorecer e estimular o serviço à educação integral, valorizando também iniciativas que promovem a cultura como por exemplo a educação musical, sem esquecer as situações emergenciais, como o cenário da insegurança alimentar que assola grande parte da população”, destacou.

A partir da aprovação do projeto pelo Conselho Gestor do FNS, o seu processo começa a tramitar no sistema do Departamento Financeiro da CNBB até que este setor repasse da verba aprovada para a sua  subsequente execução.

Projetos aprovados por marcorregião:

Norte – 6 projetos
Nordeste – 9 projetos
Sudeste – 13 projetos
Sul – 4 projetos
Centro-Oeste – 5 projetos

Fonte: CNBB

Deixe um comentário