Instituto oferece atendimento gratuito sobre questões previdenciárias

Localizado no Jabaquara, zona Sul da cidade, entidade realiza, em média, 350 atendimentos semanais

Kaique Silva

Às quintas-feiras, das 14h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h, a sede do Instituto de Orientação Previdenciária (IOPrev), no Jabaquara, fica lotada de pessoas que buscam orientações sobre seus direitos em questões previdenciárias.

Os serviços prestados pela entidade são relativos à aposentadoria por idade, tempo de contribuição ou invalidez; auxílio-doença; pensão por morte; salário-maternidade; avaliação e encaminhamento para benefícios assistenciais – Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) para idoso ou para pessoa com deficiência; baixa ou inscrição do Microempreendedor Individual (MEI); regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) na Receita Federal; encaminhamento de pedidos ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); avaliação de processos judiciais, além de esclarecimentos sobre a Emenda Constitucional nº 103/2019, que estabeleceu novos parâmetros ao sistema de previdência social.

Atender e servir

 “Nossa missão é atender a todos, para que seus direitos sejam garantidos. A parte burocrática no Brasil e, de modo especial em tempos pandêmicos, dificultou o acesso aos mais pobres na busca de seus subsídios sociais”, ressaltou o idealizador da iniciativa, Arnaldo Faria de Sá, advogado, contabilista e professor. Atualmente vereador em São Paulo, ele defende a retomada e ampliação do atendimento nas agências do INSS: “Há uma demanda de processos previdenciários que se acumula; enquanto isso não se resolve, continuamos com a missão de pleitear os direitos sem burocracia”.

O instituto, que atua há 35 anos, conta com advogados voluntários, especializados no assunto. A divulgação da iniciativa, que por semana atende gratuitamente cerca de 350 pessoas, é feita pelas redes sociais e “boca a boca”, entre aqueles que são atendidos.

Os atendimentos, que seguem todos os atuais protocolos para se evitar a disseminação do coronavírus, ocorrem por ordem de chegada, com explicações detalhadas e didáticas sobre os direitos de cada pessoa e o posterior encaminhamento dos documentos do beneficiário à agência responsável.

Garantia de direitos

Cleusa Benetti de Macedo, 61, chegou cedo ao IOPrev. Ela aguardava ansiosa o resultado e a documentação da aprovação da sua aposentadoria. Quando completou 60 anos, em agosto de 2020, em meio à pandemia, ficou sem saber como proceder frente às dificuldades no serviço remoto do INSS.

No início de setembro deste ano, por indicação de um amigo, conheceu o instituto. Lá, recebeu orientação e, também, agilizou todo o processo de encaminhamento da documentação e requerimento do benefício.

“Agora, depois de um ano de espera, estou aposentada. Consegui graças ao IOPrev, que viabilizou o trâmite do benefício”, disse, emocionada e agradecida. “A aposentadoria vem em boa hora e vai amenizar as carências da família. É um salário mínimo, mas vai fazer a diferença no orçamento mensal”, disse a viúva, que perdeu o esposo, vítima da COVID-19.

Josivaldo Clementino da Silva é o advogado voluntário que atendeu Cleusa e encaminhou o processo da aposentadoria. “É gratificante ver que o trabalho realizado traz resultados. Lutar pela garantia dos direitos do cidadão é meu dever como profissional e cidadão”, afirmou.

Ana Maria, 42, foi à entidade em busca de orientação sobre seu pedido de afastamento por auxílio-doença. Tentou com a ajuda dos filhos fazer o cadastro no site do INSS, mas não conseguiu: “Preciso dar entrada no benefício, pois estou impossibilitada, por problemas de saúde, de continuar trabalhando na empresa”, disse a auxiliar de serviços gerais.

Direito previdenciário

A Emenda Constitucional nº 103/2019 – também conhecida como Reforma da Previdência –, aprovada pelo Congresso Nacional, trouxe mudanças significativas para os brasileiros, conforme explicou à reportagem Fábio Faria de Sá, contabilista e diretor do IOPrev.

“Essa emenda criou uma série de regras de transição que impactam diretamente a vida dos beneficiários. Isso acabou gerando insegurança e dúvidas; por exemplo, a nova idade mínima para se aposentar, que para as mulheres passou a ser 62 anos e para os homens, 65. Além da idade, o segurado deverá ter implementado o número mínimo de contribuições mensais indispensáveis ao benefício, no caso dos homens 20 anos e para as mulheres 15 anos de contribuição”, detalhou.

Saiba mais sobre o IOPrev

Endereço: Avenida Engenheiro George Corbisier, 1.127, Jabaquara

Telefone: (11) 5015-0500

Atendimento: às quintas-feiras, das 14h às 17h; e aos sábados, das 9h às 12h

guest
5 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Daniel Misquita Silva
Daniel Misquita Silva
2 anos atrás

Consulta

Daniel Misquita Silva
Daniel Misquita Silva
2 anos atrás

Tenho problema na perna esquerda e não recebo agum benefícios benefício pelo inss

María do Socorro carvalho
María do Socorro carvalho
1 ano atrás

Tenho quase 54 anos e gostaria de fazer uma consulta, trabalho desde 1987 e gostaria de saber se já tenho tempo para aposentar

Isabelita da Conceiçao Silva
Isabelita da Conceiçao Silva
7 meses atrás

Tenho 59 anos gostaria de informações sobre quando posso dar entrada na aposentadoria com tempo de atribuição de 15 anos sou professora não atuo na aérea.Agradecida.

João Batista da Silva
João Batista da Silva
6 meses atrás

Contribuí por 12 anos fiquei sem contribuir os últimos 13 anos voltei a contribuir nos ultimo 7 meses tenho direito ao auxílio doença?