Médicos católicos criam associação em São Paulo

Defesa da vida, em oposição à crescente cultura de morte, será o foco da instituição

Diretores da AMCSP em foto com o Cardeal Odilo Pedro Scherer e o Padre João Mildner, Assistente Eclesiástico da nova associação (fotos: Luciney Martins/O SÃO PAULO)

Promover a integração dos princípios da ética católica à ciência e à ética médica, buscando aplicá-la no exercício da atividade profissional, no ensino e treinamento médico é a missão principal da Associação de Médicos Católicos de São Paulo (AMCSP), cuja assembleia de fundação e de aprovação do estatuto aconteceu no domingo, 13, no Seminário Arquidiocesano de Filosofia Santo Cura D’Ars, na Freguesia do Ó, presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano.

A entidade de natureza religiosa, científica e cultural começou a ser idealizada há dois anos pela enfermeira Maria Jocelina Fonseca. Preocupada com o avanço de posturas que ameaçam à vida humana, como aborto e a eutanásia, ela estimulou que médicos católicos formassem em uma associação que, à luz dos princípios cristãos, estivesse atenta a essas e outras questões no campo da ética médica e da bioética.

Atuação

Entre os focos de atuação da AMCSP estarão a defesa da vida humana, da concepção à morte natural; promover os princípios da ética médica frente a manifestações que contrariam a postura da Igreja; proporcionar estudos bioéticos relacionados a assistência médica e o desempenho da profissão; defender a visão cristã da família segundo a lei natural; difundir a Doutrina e o Ensinamento Social da Igreja, bem como contribuir para a difusão dos princípios cristãos na prática da ciência médica, nas atividades institucionais e administrativas, no ensino e na pesquisa, assim como na vida pública e profissional.

A associação também se compromete a promover a evangelização na área da Saúde e realizar entre os associados ou para terceiros, cursos ou palestras para aprofundamento religioso e ético-científico de questões próprias da Medicina; além de desenvolver obras de misericórdia; apresentar soluções e/ou pareceres pautados na fidelidade ao Evangelho e na Tradição da Igreja; e assessorar a Arquidiocese em temas médicos.

Composição

A AMCSP será formada por médicos e estudantes de Medicina que professem a fé católica e que aceitem explicitamente os princípios da associação. Os integrantes da primeira diretoria-executiva, com mandato de dois anos, com possibilidade de reeleição, são: Harold Maluf Barretto (presidente), Nicole Tatit von Schaaffhausen (vice-presidente), Alberto Starzewski Junior (tesoureiro), Fabiano Vanderlinde (1o secretario) e Ana Paula Jafet Vanderlinde (2a secretária).

Há, ainda, um conselho consultivo, com mandato por igual período, composto pelos médicos Gustavo Messi, Regina Maldonado, Verônica Torres da Costa e Silva, Nathalia Müller, Thais Nascimento e Janaina Pires Fernandes, e o estudante de Medicina Joanan Nepomuceno Oliveira.

O Assistente Eclesiástico da AMCSP será o Padre João Inácio Mildner, nomeado pelo Arcebispo durante a assembleia de fundação.

Difundir o olhar cristão sobre o ser humano e a Medicina

Dom Odilo afirmou que há tempos tem incentivado que se forme uma associação de médicos católicos na Arquidiocese e revelou-se feliz pelo fato de a maioria dos membros da AMCSP serem jovens. Ele disse que a instituição surge com bons ideais, tem potencial para bem se desenvolver ao longo dos anos, mas deve fazê-lo com coragem, paciência e lucidez, sempre atenta à Antropologia cristã e ao Magistério da Igreja.

“Certamente, muitos outros profissionais da saúde vão se unir a vocês, pois pensam de igual modo e estavam esperando uma oportunidade para se agregar a uma iniciativa como essa”, observou o Arcebispo, recordando, ainda, que o anúncio da Salvação, apresentado por Jesus, sempre se liga à saúde, à cura e à vida plena para todos.

Desafios e de oportunidades

Em entrevista ao O SÃO PAULO, o presidente da AMCSP ressaltou que a instituição atuará para difundir os valores cristãos juntos os médicos – “muitos são católicos, mas muitas vezes estão distantes por conta do próprio academicismo” – e, também, incidirá na sociedade, “levando a verdade acima de tudo, uma vez que o próprio cientificismo, por interesses financeiros, acaba relativizando a vida”, comentou.

De acordo com Nicole, vice-presidente, a AMCSP não terá qualquer vínculo com movimentos políticos. “Nosso objetivo principal é a defesa da vida, nos opondo à cultura da morte. Temos outras preocupações também, como a realização das obras de misericórdia corporais e espirituais”, comentou, apontando que identidade católica da associação não a impedirá de estabelecer diálogo com instituições pró-vida de outras religiões.

Joanan, 23, um dos conselheiros, afirmou que a AMCSP também será um sinal de esperança para a formação dos novos médicos. “Grande parte dos estudantes, principalmente àqueles que possuem raízes católicas, quando entra no meio acadêmico pensa que precisa dissociar a religião do conhecimento científico, mas nós católicos acreditamos que a fé e a razão provêm da mesma natureza, que é Deus”, avaliou.

Com o lema “Fides et Ratio (a fé e a razão)”, a AMCSP será filiada a Federação Internacional das Associações de Médicos Católicos, criada em 1966, e a ela poderão se associar médicos de outras cidades paulistas. O número inicial de associados é de cerca de cem médicos.

“Agora, aqueles que são médicos, seguem os princípios católicos e participam da Igreja vão ter uma acolhida muito maior, um espaço para refletir sua situação e seus desafios na área da Saúde”, disse à reportagem o Padre João Mildner, ressaltando que a espiritualidade da associação se dará “a partir da própria mística do bom samaritano, daquele que se despoja e que está a serviço da vida. O verdadeiro médico católico, cristão, vê o ser humano em primeiro lugar e age com misericórdia, assim como Jesus”, concluiu.

OUTRAS FOTOS DA ASSEMBLEIA DE CRIAÇÃO DA AMCSP

Cardeal Scherer, Padre João Mildner e membros da diretoria-executiva e do conselho consultivo

Foto com todos os que estiveram presentes na assembleia de fundação da Associação de Médicos Católicos de São Paulo

Notícias relacionadas

Comentários

  1. Fiquei muito feliz pela criação desta Associação. Agora temos uma resposta cristã perante as grandes mentiras que são colocadas pela maioria dos meios de comunicação, principalmente em relação ao Covid-19. Deus abençoe e que Nossa Senhora ilumine a todos.

  2. Sou médico, em Fortaleza-Ce, e participo de uma associação fundada em 1937 pelo Padre jesuita Monteiro da Cruz, a Sociedade Médica São Lucas (SMSL), com princípios e objetivos muito próximos. Penso que seria muito bom um intercâmbio entre as duas entidades, no sentido de estimular o aparecimento de mais entidades similares por todo o País.
    Parabéns pela iniciativa e que Deus os guie.

  3. Fiquei muto feliz por esta tão sublime iniciativa. Se puder colaborar será um prazer. Sou medica infectologista com especialização em cuidados paliativos.

Deixe uma resposta para Priscila Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter