Pontifícias Obras Missionárias lançam o Ano Jubilar Missionário 2022

Divulgação

As Pontifícias Obras Missionárias (POM) lançaram no sábado, 20, o Ano Jubilar Missionário. Na ocasião, a instituição também apresentou a identidade visual do ano celebrativo, que tem como tema “A Igreja em estado permanente de missão”.

O Ano Jubilar Missionário terá como lema “Sereis minhas testemunhas” (At 1,8), escolhido pelo Papa Francisco como mensagem do Dia Mundial das Missões de 2022. 

Durante a live de lançamento, foi apresentada o logo que vai marcar as atividades durante o ano. A identidade visual do Ano Jubilar Missionário compõe alguns elementos que expressam a intencionalidade dos jubileus celebrativos: o globo, o mapa do Brasil, a cruz missionária, o ano 2022, as cores dos cinco continentes e a cor dourada que remete ao jubileu.

O Ano Jubilar Missionário será um tempo oportuno para dar continuidade e fortalecer o projeto Ad Gentes e projeto Igrejas Irmãs da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Durante a live de lançamento, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Presidente da CNBB, lembrou que ser missionário “é compromisso de cada cristão batizado, daqueles que são verdadeiramente discípulos e discípulas de Jesus Cristo. Quem segue Jesus experimenta uma força interior que conduz à missão.

Sabe que não pode egoisticamente guardar somente para si o dom da fé, mas deve partilhá-lo para que outras pessoas também possam seguir a Jesus e viver essa experiência do maior e mais importante encontro da nossa vida”.

Irmã Maria Inês Ribeiro, presidente da Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), destacou as comemorações dos 50 anos do Conselho Missionário Nacional (Comina): “Trata-se de um tempo oportuno, um kairós, para elevarmos o nosso coração ao Deus da vida e da misericórdia pela trajetória missionária e profética, percorrida por esses organismos e projetos ao longo da nossa história no Brasil”.

Além do Comina, em 2022 também se celebrará o jubileu de ouro das campanhas missionárias; dos projetos Igrejas Irmãs; do Conselho Missionário Indigenista (Cimi) e do Documento de Santarém; além dos 60 anos do Centro Cultural Missionário (CCM) e os 70 anos da CNBB.

(Com informações de POM e CNBB)

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter