É possível ser dizimista em duas paróquias?

Essa questão me foi enviada pela Fátima, de Itapevi (SP). Minha irmã, já vi pela sua pergunta que você entende bem o sentido do dízimo como um gesto de gratidão, de corresponsabilidade na manutenção do templo, como uma participação no anúncio do Evangelho e um gesto bonito de socorro aos pobres. Que bom, Fátima, que bonito é o seu testemunho!

Antes de responder à sua pergunta, porém, permita-me dizer que não me parece correto negarmos o dízimo em nossas paróquias e pagar mensalidades caras a movimentos e associações. Pensemos nas dificuldades que têm muitas paróquias para dar um salário digno aos funcionários, para manter a igreja em ordem, para investir na evangelização, para socorrer os pobres. O dízimo, mandamento bíblico, é para isso.

Outra observação: nós, católicos, não devemos pagar o dízimo para receber mais, como se fosse um investimento. Nós, católicos, contribuímos com o dízimo como uma devolução de tantos bens que recebemos de Deus.

Dito isto, respondo à sua pergunta: contribua com o dízimo na paróquia que você frequentemente participa, na comunidade em que você é membro. Esta é sua obrigação. Se, porém, você entende que pode ser dizimista em outra paróquia, vá em frente. E que Deus a abençoe por isso!

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter