‘Quem crê possui a vida eterna’

19º Domingo do Tempo Comum – 08/08/2021

No Evangelho do último domingo, Nosso Senhor havia dito que “a obra de Deus é que creiais naquele que Ele enviou” (Jo 6,29). Desta vez, na sequência do grande discurso eucarístico, afirma: “Em verdade, em verdade, vos digo: quem crê, possui a vida eterna” (Jo 6,47). A fé em Cristo não é uma realidade banal ou corriqueira! Nem se restringe a uma simples “bênção” divina para esta vida. A fé é a grande obra de Deus no homem; ela nos une verdadeiramente a Ele e nos permite receber a vida eterna. 

À pergunta “O que pedes à Igreja de Deus?”, o antigo rito do Batismo previa a resposta: “A fé”. Em seguida, perguntava-se: “A fé, o que te proporcionará?”. A resposta era direta: “A vida eterna”. A “lex orandi” (lei da oração) da Igreja sublinhava uma consciência clara das palavras de Jesus acima. Por meio da fé recebida no Batismo, tornamo-nos herdeiros da vida eterna, a qual já pregustamos neste mundo. Por isso, missionários não pouparam esforços para ir batizar até os confins da terra! Por isso, Jesus ordenou: “Ide pelo mundo inteiro, quem crer e for batizado será salvo, quem não crer será condenado” (Mc 16,15s). 

Infundindo-nos a fé, o Batismo deu-nos o perdão do pecado original e dos pecados pessoais. Tornou-nos filhos adotivos de Deus Pai; “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo” (Rm 8,17)! Recebemos, além do mais, a graça santificante ou habitual. Por meio dela, a Santíssima Trindade passou a habitar nossa alma. Recebemos no Batismo o amor sobrenatural que nos une a Deus e aos Santos. Passamos a trazer o Céu em nossa alma, conforme as palavras do Senhor: “Se alguém me ama, guardará minha palavra; e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada” (Jo 14,23). 

A vida eterna está plantada no corpo e na alma de quem crê em Jesus Cristo e não abandonou sua veste batismal. O Senhor mesmo o dá a entender: “Pai, a vida eterna consiste em que conheçam a ti e a Jesus Cristo que enviaste” (Jo 17,3). Quem conhece Jesus, isto é, quem Nele crê, quem O ama, quem a Ele obedece e espera tudo Dele, já tem em si a vida eterna. O Céu será a revelação definitiva dessa vida habitual de amor à Santíssima Trindade que já está presente, cresce e se renova. Tanto é assim que São João escreve: “Amados, somos filhos de Deus! E nem sequer se manifestou o que havemos de ser. Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a Ele, pois o veremos tal como Ele é” (1Jo 3,2). 

Da nossa parte, é preciso cultivar esse tesouro! Agradeçamos a Deus profundamente e evitemos todo tipo de pecado deliberado. Busquemos o Senhor continuamente na oração, nos sacramentos –especialmente na Eucaristia – e na escuta do Evangelho, que renovam a nossa vida interior. Jamais troquemos o Senhor por uma moda, aparente vantagem ou prazer passageiro! Nada vale mais do que Ele! Peçamos constantemente a Jesus a perseverança na fé, na esperança e na caridade, até a morte!

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter