Existe um jeito certo de comungar?

Hoje respondo a esta inquietação da Maria das Dores Soares, de São Paulo: “Ao comungar, vejo que algumas pessoas saem mastigando o corpo de Cristo e acho incorreto isso. Quando fiz o Catecismo, há 50 anos, aprendi que devemos levar a hóstia à boca e deixar sentir Jesus no nosso interior. Mastigar o corpo de Cristo eu acho horrível. Estou errada?”

Maria, Maria! Vamos lembrar a instituição da Eucaristia? Leia na Bíblia, no Evangelho segundo São Mateus, no capítulo 26, versículos 26-28. Lá nós lemos que: “Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: ‘Tomai e comei, isto é o meu corpo’. Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu a eles, dizendo: ‘Tomai e bebei dele todos, porque isto é o meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados’”.

Repare, Maria, que Jesus foi bem claro: “Tomai e comei!”, “Tomai e bebei”. Jesus quis ser pão feito de trigo plantado, colhido, triturado e transformado em pão, que é comido, mastigado e engolido. Foi Jesus quem quis assim. Deixar a hóstia se dissolver na boca? Pode ser. E mastigar a hóstia? Tudo bem! Fazemos o que Jesus mandou: tomar e comer. E comer implica mastigar.

O mesmo se diga em relação à comunhão com as próprias mãos. Jesus partiu o pão e o distribuiu aos apóstolos, e não consta que Ele colocou o pão diretamente na boca deles. Na primeira celebração eucarística celebrada por Jesus, a comunhão foi nas mãos.

Se você desejar comungar sem mastigar, ou comungar recebendo na boca, tudo bem. Não se sinta mal quando vir alguém comungando com as próprias mãos e mastigando o corpo de Cristo, que quis ser pão para nos alimentar. Fique com Deus, minha irmã.

Colunas Relacionadas

spot_img

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Colunas

Assine nossa Newsletter