O livro do Apocalipse nas missas

Esta é a pergunta que recebo da Regina Célia, do bairro de Santana: “Por que o livro do Apocalipse não é comentado nas missas?”

Regina, eu acho que você não reparou bem. O livro do Apocalipse é usado, sim, e muitas vezes na missa. Eu vou citar alguns exemplos: ele é utilizado como leitura do Ano C na 4ª, 5ª e 6ª semanas do Tempo Pascal e em todos os dias da 33ª e 34ª semanas do Tempo Comum. É usado, também, nas leituras das missas de consagração de uma igreja, em missas de Nossa Senhora, dos mártires e dos santos. Nas missas dos defuntos também é usado diversas vezes.

Trata-se de um livro muito especial. Ele foi escrito por São João num tempo de muito sofrimento e perseguição à Igreja. São João o escreveu utilizando uma linguagem cheia de símbolos, para que só os cristãos pudessem entendê-lo.

O livro descreve simbolicamente o combate das forças do mal contra os discípulos de Jesus, até que Ele volte e, enfim, haja a vitória final e o advento da Jerusalém celeste.

Eu fico pensando, minha irmã, no sofrimento dos primeiros cristãos. Eles tinham que enfrentar perseguições e incompreensões. Eram tentados ao desânimo, a abandonar a fé em Jesus. O Apocalipse é um livro carregado de esperança. São João está gritando a eles, por meio deste livro, que só será salvo quem perseverar até o fim. Por isso, ele descreve a grande festa final, quando Jesus será tudo em todos.

O livro do Apocalipse se divide em duas grandes partes. A primeira se refere ao presente vivido pelas comunidades cristãs. São muitas lutas a enfrentar pela Igreja. No futuro, Cristo e a Igreja triunfarão. Por tudo isso, é um livro, repito, carregado de esperança.

Fique com Deus, minha irmã. Que Ele abençoe você e sua família.

guest
3 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Frankmar Corrêa
Frankmar Corrêa
1 ano atrás

 “..Somos Cristãos ..estamos certos de que haverá uma Ressurreição .. e [um tempo de] mil anos em Jerusalém, que então será construída, adornada e ampliada, exatamente como os profetas Ezequiel, Isaías e muitos outros declaram… Temos percebido, por outro lado, que a expressão “O dia do SENHOR como mil anos” está relacionada com este assunto. E mais, havia um certo homem conosco, cujo nome era João, um dos Apóstolos de CRISTO, que profetizou, por meio de uma Revelação feita diretamente a ele, que aqueles que acreditaram em nosso CRISTO habitarão Mil anos em Jerusalém; e que, posteriormente, o general, e, em suma, a Ressurreição eterna e o julgamento de todos os homens teriam igualmente lugar..”

Justino de Roma- Seculo II.

Frankmar Corrêa
Frankmar Corrêa
11 meses atrás

João, Discípulo do SENHOR, viu no Apocalipse a gloriosa e sacerdotal vinda de seu reino.

Irineu (180 d.C.)

Frankmar Corrêa
Frankmar Corrêa
11 meses atrás

No Apocalipse João a viu descer (à Nova Jerusalém) sobre a Terra Nova… Não podemos dizer que se trata de uma mera Alegoria; senão que tudo quanto Deus preparou para a Felicidade dos Justos tem um sólido e verdadeiro alicerce. Pois, bem como é verdadeiro e Não alegórico o Deus que Ressuscita ao Homem, ..como o expusemos com os anteriores Argumentos.

Irineu (180 d.C.)