Paróquia São José do Belém completa 125 anos de criação

Fotos: Luiz Ivanov

A Paróquia São José do Belém celebrou no domingo, 14, os 125 anos de sua criação, com missa presidida pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, e concelebrada pelos Padres Marcelo Maróstica, Pároco, e Thiago Faccini Paro, Vigário Paroquial. Na ocasião, também se recordou o primeiro aniversário de dedicação da igreja e do altar. 

“Paróquia: casa de portas abertas e Igreja em missão” foi o tema celebrado neste dia, por meio do qual o Padre Marcelo recordou, no começo da missa, a vida e a história da Paróquia, destacando os principais acontecimentos da Igreja e da humanidade ao longo dos anos, fazendo ligação com o crescimento do bairro e da paróquia. 

Acerca dos primeiros anos da Paróquia, entre 1897 a 1930, o Pároco ressaltou que esta foi desmembrada da Paróquia Bom Jesus do Brás, e construída por imigrantes italianos e portugueses que moravam no Belém, bairro antigamente chamado de Marco da Meia Légua. 

“Nesta breve história da criação da Paróquia São José do Belém, percebemos que a sua origem se dá por uma necessidade pastoral diante das mudanças sociais, locais e globais. Nasce de um olhar evangelizador da realidade. Isso nos compromete a uma atenção contínua às mudanças da realidade e o desafio de como manter sempre atual o Evangelho”, ressaltou. 

O Sacerdote também destacou o crescimento do bairro do Belém, que se formou entorno da igreja, que era referência local ao longo das décadas de 1930 a 1980. Por fim, Padre Marcelo destacou que o jubileu paroquial ocorre contexto do primeiro sínodo arquidiocesano: “Somos convocados pelo nosso Arcebispo, a caminhar juntos; a percorrer um caminho de comunhão, conversão e renovação missionária”, disse, exortando os fiéis a renovarem o compromisso de ser uma paróquia de portas abertas e missionária. 

Lugar de encontro com Deus

Na homilia, Dom Odilo destacou que a Paróquia de São José “tem o testemunho de uma vida e uma história consolidada no bairro”, e exortou os fiéis a continuarem a escrever a história com consciência e entusiasmo. 

“Que nós, desta geração, não passemos páginas em branco para o futuro, mas, sim, páginas bonitas e com tantas coisas boas realizadas”, afirmou, destacando que o mais importante a realizar e escrever é o testemunho da fé e a caridade, por meio de uma vida cristã no cotidiano e em comunidade. 

“Somos edificados sobre o alicerce que é Jesus Cristo”, afirmou o Arcebispo, recordando a leitura da Carta de São Paulo aos Coríntios, na qual conclama o povo que é ‘construção de Deus’. Acerca da primeira leitura, (1 Rs 8, 22-23.27-30), Dom Odilo destacou que Salomão, dedicou o seu templo a Deus para que “fosse casa de Deus no meio da casa dos homens”, e afirmou que “a Igreja é sinal de Deus entre nós”, além de ser lugar do encontro de Deus. O Arcebispo exortou os fiéis a serem “templos dignos de Deus” e manifestarem, por meio da vida, a glória de Deus. 

O dia jubilar também foi ocasião para a abertura de uma exposição de fotos históricas da Paróquia, resgatadas do arquivo, e que permanecerá até o final de agosto. A exposição, que fica no átrio da igreja matriz, conta também com duas casulas romanas, usadas entre a década de 1940, que também foram restauradas. 

A celebração na íntegra pode ser assistida pelo link a seguir: https://bit.ly/3piaIUL.

Por Fernando Arthur
Colaborador de Comunicação na Região Episcopal Belém

Deixe um comentário