Atuação da Igreja é enaltecida nos 50 anos da independência de Bangladesh

Mais de 400 cristãos estiveram na linha de frente nos conflitos que ocorreram em 1971

Ásia News

“Durante a guerra da independência, muitos cristãos fiéis também lutaram pela liberdade. Igrejas, hospitais e instituições educacionais cristãs deram abrigo e proteção aos combatentes e refugiados”.

A recordação foi feita por Shirin Sharmin Chowdhury, presidente do Parlamento de Bangladesh, no sábado, 11, durante evento organizado pela Igreja Católica no país em comemoração ao jubileu de ouro da independência desta nação asiática.

Entre 26 de março e 16 de dezembro de 1971, o Paquistão Ocidental (atual Paquistão) e o Paquistão Oriental (atual Bangladesh) entraram em conflito, pois a população da parte oriental buscava independência e para tal recebeu apoio diplomático da Índia.

Shirin, ex-aluno do Holy Cross College, em Dhaka, expressou admiração pela contribuição dos cristãos para a construção da nação: “Os cristãos são uma pequena comunidade, mas contribuem para o desenvolvimento e crescimento do país”, ressaltou.

Dom Paul Ponen Kubi, secretário-geral da Conferência Episcopal de Bangladesh, acrescentou em seu discurso de boas-vindas: “Hoje, nos reunimos para mostrar nosso respeito por aqueles que contribuíram para a criação de um país independente. Sem seu sacrifício não teríamos um Estado para nós.”

Estima-se que 417 lutadores cristãos participaram da guerra de independência de 1971. Pelo menos dez morreram, incluindo uma freira e três padres: o missionário xaveriano italiano Padre Mario Veronesi, o Padre William Evans, norte-americano da Santa Cruz, e o Padre Lucas Marandi, nascido no próprio país.

A cerimônia foi conduzida pelo Arcebispo de Dhaka, Dom Bejoy N. D’Cruze. Os convidados de honra foram Dom Patrick D’Rozario, Arcebispo Emérito e o primeiro do país a receber o cardinalato; o Ministro de Assuntos Religiosos Mohammad Faridul Haq Khan e o Ministro do Interior Asaduzzaman Khan Kamal, que elogiou as organizações cristãs: “Estou feliz em ver o florescimento das atividades cooperativas dos cristãos e espero que sejam um exemplo para os outros.

Dom Bejoy N D’Cruze agradeceu aos mais de mil participantes de todo o país: “O pai de nossa nação, Bangabandhu Sheikh Mujibur Rahman [que liderou a sociedade na luta pela independência] sonhou com um país sem fome, pobreza e injustiça. Sonhou com um país laico. Nos últimos 50 anos, nós alcançamos muito, mas eu sonho com um país próspero onde todas as religiões possam viver em harmonia”.

Fonte: Ásia News

Deixe um comentário