Bispo queniano ressalta o papel das escolas católicas para o desenvolvimento da sociedade

Dom Martin Kivuva discursou no centenário da Irmãs da Congregação dos Missionários de Loreto (IBVM)

Bispo queniano ressalta o papel das escolas católicas para o desenvolvimento da sociedade
Foto: Arquivo /Irmãs da Congregação dos Missionários de Loreto

“O maior presente que podemos dar a qualquer pessoa não é uma casa grande ou um pedaço de terra, mas a educação”, declarou o Arcebispo de Mombaça, no Quênia, Dom Martin Kivuva, dirigindo-se às Irmãs da Congregação dos Missionários de Loreto (IBVM), por ocasião do centenário do Instituto.

O Prelado agradeceu o serviço que as irmãs prestam na África Oriental. “Sem educação não se pode haver país”, disse Dom Martin, que também é presidente da Conferência Episcopal do Quênia (KCCB). “A educação é a chave para o desenvolvimento de uma sociedade, é a força motriz e as irmãs do IBVM dão atenção especial aos meninos e meninas nas escolas. Elas fazem uma grande diferença na sociedade”, complementou.

“Muitos países no mundo pagam para mensalidades em universidades para os seus cidadãos. Estou certo de que podemos fazer o mesmo se não houver desperdício de recursos governamentais nem corrupção. É muito doloroso falar sobre isso – destacou o arcebispo. Dizemos que a educação é gratuita no Quênia, mas ainda não a alcançamos”, disse ele, pedindo aos candidatos presidenciais nas próximas eleições gerais, marcadas para agosto, que considerem a educação gratuita como um dos objetivos de gestão. “Podemos fazer da nossa nação um país invejável se as crianças estudarem, as escolas estão desmoronando por má gestão”, ressaltou.

Irmã Lucy Nderi, responsável pela Província, lembrou os missionários que lançaram as primeiras bases e ajudaram no crescimento da Congregação: “As irmãs de Loreto são convidadas por Deus, pela Igreja e pelas necessidades do mundo, a entrar em uma escuta mais profunda e discernimento contínuo sobre como realizar nosso compromisso e tornar nosso carisma vivo e relevante na África e no mundo”.

A província da África Oriental do IBVM compreende três países e foi fundada em 1921. Possui 24 instituições educacionais: 21 no Quênia, duas na Tanzânia e uma em Gana.

Fonte: Agência Fides

Deixe um comentário