Bispos franceses criticam decisão que proíbe missas no país

Decreto nº 2020-1310 é uma atentado ‘contra a liberdade de culto’, afirmam prelados

A Conferência Episcopal da França (CEF) criticou decisão do Conselho de Estado do país de indeferir recurso contra decreto do Governo Francês de 29 de outubro de 2020, que, entre outras medidas para combater o coronavírus, prevê a proibição de se celebrar missa pública em todo o país europeu.

“Antes de tudo, os bispos deploram o fato de os fiéis permanecerem impossibilitados de assistir à Missa, cume de sua fé e encontro insubstituível com Deus e com os irmãos”, afirmaram os Prelados em comunicado de 7 de novembro, durando a Assembleia Plenária da CEF.

Segundo os bispos, o decreto nº 2020-1310 é uma atentado “contra a liberdade de culto, que é uma das liberdades fundamentais de nosso país”. O decreto, que tem vigência, pelo menos, até 1º de dezembro, prevê, entretanto, que os colégios permaneçam abertos. Comércio não essencial não poderá abrir, bem como as universidades.

Além disso, será necessário demonstrar um motivo para sair de casa, como para comprar alimentos ou medicamentos, ir ao médico, visitar algum familiar vulnerável, levar os filhos à escola ou para caminhar ao redor do próprio domicílio.

Os Bispos, entretanto, incentivaram os fiéis a respeitarem a decisão do Conselho de Estado, apesar de ela ter desrespeitado “a liberdade de culto”, que “é uma liberdade fundamental e que se exerce individual e coletivamente”.

As igrejas permanecerão abertas, “porque são lugares aonde se pode ir para recolher-se, rezar e adorar o Senhor, assim como receber os sacramentos como o da reconciliação”, afirmaram os Bispos.

Os Prelados incentivaram os padres a serem criativos para conseguirem dar assistência espiritual aos fiéis. “Os Bispos não se esquecem dos fiéis que esperam a celebração de seu Batismo, Confirmação e Matrimônio”, declararam os bispos.

Por último, o Bispos indicaram a possibilidade de a decisão de proibir missas públicas ser revista em 16 de novembro pelo Conselho de Estado.

O COVID-19 na França

Desde o começo de outubro, a França vem enfrentando um aumento do número de casos e mortos pelo COVID-19. Em 10 de novembro, terça-feira, o número de mortes ultrapassou a marca de mil (1.220), que não era atingida desde 15 de abril.

Em 7 de novembro, sábado, o número de casos em um dia bateu o recorde de 86.852, maior número desde o começo da pandemia.

Fontes: ACIprensa e Governo Francês

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhe!

Últimas Notícias

Assine nossa Newsletter